Após ser dado como morto em uma sessão do “tribunal do crime” na Aldeia Xandó, região de Caraíva, zona rural de Porto Seguro, David Santos Souza, reapareceu na casa de familiares em Santo Antônio de Jesus, recôncavo baiano, na tarde de quarta-feira (17). O corpo do amigo dele, Ícaro Carvalho dos Santos, foi encontrado no território indígena na segunda-feira (15).

Em entrevista a um blog de Santo Antônio de Jesus, David contou que ele e o colega andavam por uma rua em Nova Caraíva, no último domingo (14), quando foram abordados por três homens armados. O grupo teria amarrado os jovens e tentado atirar neles, mas a arma teria falhado. David falou que ficou escondido em uma região de mangue por cerca de 11 horas, até o amanhecer da segunda-feira, quando atravessou o rio nadando. Ele declarou que andou um longo trecho a pé e conseguiu pegar caronas, até chegar ao recôncavo baiano, onde ficou sabendo da morte do amigo. Assista o momento emocionante do encontro:

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Siga nosso Instagram

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Curta nossa Pagina no Facebook

 

Ainda durante a entrevista, a mãe de David disse que sentiu que o filho não havia morrido. “Minha intuição dizia que ele estava vivo, eu sabia que ele não tinha ido embora. Quando ele chegou em casa, foi uma emoção muito forte”, disse a mulher. A família vai se reunir para comemorar o aniversário de David nesta sexta-feira (19), quando ele completa 18 anos. David disse que os criminosos não eram indígenas. O jovem negou também que ele e o amigo estivessem cometendo furtos e roubos na localidade, e acredita que foram confundidos. Os amigos estavam na região de Caraíva há mais de um mês, onde aproveitaram a alta temporada para vender artesanatos. O corpo de Ícaro foi sepultado em Santo Antônio de Jesus na quarta-feira. A polícia de Porto Seguro apura a motivação e autoria do crime.