José Pio Martins, reitor da Universidade Positivo

Olha que bacana, a Universidade Positivo que faz parte de um dos 10 maiores grupos
educacionais do Brasil, acaba de chegar em Vitória da Conquista com
o polo de Educação a Distância, com cursos de graduação e pós-graduação.

Fizemos um material que levanta mitos  e verdades sobre o ensino a distância.  Você sabia que um a cada 5 estudantes matriculados no ensino superior no Brasil, estudam a distância?! Pois é. E, a modalidade só cresce.

10 mitos e verdades sobre EAD

O Ensino a Distância é visto por muitos como uma forma de tornar a educação mais acessível e levar o Ensino Superior a todos os municípios brasileiros. A ideia é, inclusive, amplamente defendida pelo presidente Jair Bolsonaro desde a campanha – mas ainda gera polêmica, especialmente em relação à eficácia da modalidade no aprendizado e também à qualidade do ensino ofertado. Nas redes sociais, muitas afirmações infundadas acabam por confundir ainda mais a opinião pública e muita gente não opta pela modalidade por falta de informação. Mas, afinal, o que é verdade e o que é mentira do que se tem falado? O reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins, esclarece alguns pontos.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Profissionais formados em cursos EAD são menos valorizados.

Mito. Os profissionais formados pelo EAD são tão capazes de se destacar no mercado quanto os que optam pelos cursos presenciais. Além disso, o perfil do profissional que opta pelo EAD é muito valorizado e procurado pelas empresas, já que a modalidade exige que os estudantes tenham maior autonomia, capacidade de organização e comprometimento com prazos. O diploma de cursos EAD e presenciais não possuem distinção, assim como a remuneração do profissional no mercado.

Cursos a distância são mais flexíveis.

Verdade. Em um curso a distância, o tempo e espaço são sempre flexíveis. O aluno define os horários e pode estudar em qualquer lugar, desde que tenha um computador e acesso à internet banda larga. Essa é uma vantagem muito importante, tanto para quem tem dificuldade de locomoção ou mora em localidades onde não existem Instituições de Ensino Superior (IES), quanto para quem trabalha ou possui compromissos que impossibilitam frequentar um curso presencial.

Os valores dos cursos a distância são mais acessíveis.

Verdade. Os cursos EAD têm suas mensalidades bem mais acessíveis que os mesmos cursos na modalidade presencial. Principalmente pela escalabilidade e o baixo uso de instalações. Outra vantagem é que o material didático é disponibilizado gratuitamente nas plataformas online. Isso sem falar que o estudante também economiza em transporte e alimentação.

Não existe interação social no EAD.

Mito. Estudos mostram que a interação e troca social dos alunos na modalidade EAD é maior que nos cursos presenciais – principalmente os cursos presenciais noturnos, no qual o aluno chega na hora do curso e sai correndo para poder descansar para o trabalho no dia seguinte. Alunos de cursos EAD de qualidade têm à disposição várias ferramentas online para interação, como e-mails, fóruns, chats, além de trabalho em grupo e interação presencial nos polos.

A qualidade do ensino na modalidade EAD é menor.

Mito. Os cursos EAD, na média, têm avaliação do MEC, via exame ENADE, igual ou maior que os mesmos cursos na modalidade presencial. Porém, assim como nem todos os cursos presenciais são recomendados, há muitos cursos na modalidade a distância sem qualidade no mercado. O que se deve levar em conta na hora de escolher é a idoneidade da instituição, qualificação do quadro de professores, credibilidade e desempenho da instituição nas avaliações do MEC.

O curso EAD é mais fácil.

Mito. Se o curso é bem planejado, rico em material didático básico e complementar, não há como estudar menos. O aluno dessa modalidade de ensino tem a possibilidade de programar-se para estudar, de acordo com o seu tempo e a sua disponibilidade, mas isso não significa que exija uma dedicação menor do aluno. Pelo contrário, para os estudantes, além da dificuldade natural do curso, o EAD demanda disciplina, gestão do tempo e responsabilidade com os colegas de grupo para a entrega de trabalhos. Além disso, é possível acompanhar todas as atividades dos estudantes por meio dos ambientes virtuais de aprendizagem, que registram todos os cliques dos alunos. Ou seja, os cursos na modalidade a distância exigem mais dos estudantes que os presenciais.

As provas são feitas pela internet.

Mito. As avaliações geralmente são realizadas no polo de apoio presencial e são aplicadas da mesma forma dos cursos presenciais, com vigilância de professores e restrições de acesso ao material. Porém, existem testes, trabalhos e exercícios avaliativos que podem ser feitos através da internet, assim como muitos cursos presenciais. De qualquer forma, a legislação brasileira obriga que a avaliação presencial tenha um peso maior que as avaliações via internet.

É preciso ter acesso à boa tecnologia e bons computadores para aproveitar o curso.

Mito. Depende da proposta metodológica do curso. Mas, de forma geral, as Instituições de Ensino Superior que oferecem cursos na modalidade a distância tem ambientes virtuais de aprendizagem acessíveis em computadores e internet padrão de mercado. Essas informações são dadas nos sites das IES – e é importante verificar antes de efetuar a matrícula.

O EAD é para alunos que não têm tempo e querem tirar um diploma sem muito trabalho.

Mito. O EAD é para estudantes que precisam de flexibilidade de tempo e espaço. Porém, pode requerer muito mais trabalho do que em uma sala de aula presencial. Para assimilar o conhecimento, é preciso se programar, ter disciplina, assumir o compromisso de estudar com autonomia, gerenciando seus horários. Para se formar com êxito em uma graduação a distância de instituição conceituada, o aluno terá que estudar e se organizar bem mais que um estudante no curso presencial.

Curso presencial tem mais professores disponíveis para tirar dúvidas do que em um curso a distância.

Mito. O professor virtual é de muito mais fácil acesso pelo estudante do que o presencial. Dado que o aluno pode se conectar a qualquer hora no ambiente virtual de aprendizagem e o professor, de uma forma geral, responde em até 48 horas. No presencial, eventualmente quando o estudante tem alguma dúvida, tem que esperar a próxima aula para consultar o professor.

Universidade Positivo chega à Bahia

A Universidade Positivo, de um dos maiores grupos de educação do país, acaba de chegar em Vitória da Conquista (BA), com um polo de Ensino a Distância, oferecendo cursos de Graduação e Pós-Graduação na modalidade EAD. Hoje, a instituição está presente, em mais de 60 cidades do Brasil. No Nordeste, além da Bahia, a Universidade tem polo de educação em Fortaleza (CE).

A Educação a Distância cresce a passos largos no Brasil. Em 2004, havia 60 mil estudantes matriculados nessa modalidade de ensino. Em 2016, a modalidade disparou, atingindo um total de 1,5 milhão de matriculados. Hoje, são 1,8 milhão de alunos. O número de polos cresceu ainda mais: do final de 2017 para cá, passou de 6 mil para mais de 15 mil em todo o Brasil. “A expansão só possibilita a modernização e flexibilização do ensino, assim como levar a educação a um maior número de pessoas em diversas regiões do país”, ressalta o reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins.

Para o reitor, o crescimento no número de alunos de EAD no Ensino Superior tem forte poder de transformação social, pois envolve pessoas que dificilmente poderiam cursar o Ensino Superior presencial. “Além disso, por alcançar com mais facilidade diferentes regiões do país, oferece a oportunidade de qualificação para uma população que vive em cidades menores e de difícil acesso à capital, o que por si só é muito importante, pois favorece um desenvolvimento mais homogêneo do país”, acrescenta.

No polo de Vitória da Conquista, a Universidade Positivo oferece 24 cursos na modalidade a distância (EAD): dez Graduações (Bacharelados e Tecnólogos) e 14 Pós-Graduações (Especialização e MBA). Para os candidatos que pretendem começar os estudos ainda em 2019, é possível se inscrever gratuitamente, até o dia 21 de julho, pelo site www.up.edu.br. Além disso, os alunos também podem tentar o ingresso na universidade por meio da nota do Enem de qualquer ano anterior. Já os cursos de Pós-Graduação, por serem modulares, têm entradas ao longo do ano todo.