O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou, ontem (8), a liberação de 20% da carga horária do ensino médio diurno para a educação a distância.

O texto propõe que a modalidade seja usada “preferencialmente” na parte flexível da carga horária do Ensino Médio, já prevista pela reestruturação da etapa, aprovada em 2017.

O ensino a distância na educação básica é uma das propostas do plano de governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que defende o uso da tecnologia para atender locais mais remotos.