WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  


:: ‘Sáude’

OMS alerta para possível 3ª onda de surto de febre amarela no Brasil

Com pelo menos 36 casos de febre amarela confirmados em humanos no período entre dezembro de 2018 e janeiro deste ano, o Brasil poderia estar vivendo uma terceira onda de surto da doença. O alerta foi divulgado esta semana pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O país registra ainda, segundo a entidade, oito mortes confirmadas por febre amarela no mesmo período.

Os casos se concentram em 11 municípios de dois estados. Em São Paulo, foram confirmadas infecções em Eldorado (16 casos), Jacupiranga (1), Iporanga (7), Cananeia (3), Cajati (2), Pariquera-Açu (1), Sete Barras (1), Vargem (1) e Serra Negra (1). No Paraná, dois casos foram confirmados em Antonina e Adrianópolis. O local de infecção de um último caso confirmado ainda está sob investigação.

Ainda de acordo com a OMS, entre os casos confirmados em humanos, 89% deles foram identificados em homens com média de idade de 43 anos e pelo menos 64% dos infectados são trabalhadores rurais.

“Embora seja muito cedo para determinar se este ano apresentará os altos números de casos em humanos observados ao longo dos dois últimos grandes picos sazonais [o primeiro entre 2016 e 2017 e o segundo entre 2017 e 2018], há indicações de que a transmissão do vírus continua a se espalhar em direção ao sul e em áreas com baixa imunidade populacional”, destacou a entidade, por meio de comunicado.

Números
Dados da OMS apontam que, na primeira onda de febre amarela, entre 2016 e 2017, foram confirmados 778 casos em humanos e 262 mortes. Já na segunda onda, entre 2017 e 2018, foram contabilizados 1.376 casos em humanos e 483 mortes. O período classificado como sazonal para o aparecimento ou aumento de casos da doença no Brasil geralmente ocorre entre dezembro e maio.

Vacina
A orientação da entidade, enviada a todos os estados-membros no último dia 25, é que os esforços para vacinação em áreas consideradas de risco sejam mantidos e que viajantes sejam orientados e imunizados pelo menos dez dias antes de visitar o local onde a dose é recomendada.

“A OMS recomenda a vacinação de viajantes internacionais com idade acima de 9 meses e que estiverem se dirigindo ao Brasil”, destacou a nota.

A dose é indicada para todas as pessoas que visitam os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Tocantins, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Presidente Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta médica e deixou o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, às 12h20 desta quarta-feira (13/2). Cerca de dez carros, acompanhados de batedores da Polícia do Exército e carros da Rota fizeram a segurança do presidente. Um helicóptero da Polícia Militar também auxiliou na segurança. O presidente foi para o Aeroporto de Congonhas de onde segue para Brasília, na companhia da primeira-dama, Michele Bolsonaro.

De acordo com o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, na capital federal o presidente deve ir direto para o Palácio da Alvorada e não há previsão de compromissos nesta quarta (13/2) à tarde.

Segundo o último boletim médico, “ele recebeu alta com o quadro pulmonar normalizado, sem dor, afebril, com função intestinal restabelecida e dieta leve por via oral.”

Bolsonaro estava internado desde o dia 27 de janeiro, para a retirada da bolsa de colostomia e a reconstrução do trânsito intestinal. Após os 17 dias de internação, o presidente passará por um período de descanso e, lentamente, vai retomar os compromissos, de acordo com a autoavaliação de seu bem-estar, informou o porta-voz.

Bolsonaro será acompanhado pela equipe médica da Presidência, com enfermeiros e fisioterapeutas.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

OMS recomenda vacina de febre amarela para estrangeiros que visitem a Bahia

Comunicado da Organização Mundial da Saúde (OMS), emitido nesta quarta-feira (13), recomenda que estrangeiros se vacinem contra febre amarela antes de visitar áreas de risco de contaminação pelo vírus. Há 20 estados brasileiros e o Distrito Federal na lista, incluindo a Bahia.

De acordo com o documento, a vacina deve ser dada ao menos 10 dias antes da viagem. É necessário que os viajantes levem consigo os certificados internacionais de vacinação.

As unidades federativas brasileiras incluídas no alerta são: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Tocantins, Santa Catarina e São Paulo.

Entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019, foram registrados 36 casos de febre amarela em 11 cidades do Brasil. A maioria dos casos foi registrado em São Paulo.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Anvisa aprova novo medicamento para tratamento de câncer

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro de um novo medicamento para tratamento de câncer. O Mvasi (bevacizumabe) é o primeiro biossimilar do bevacizumabe aprovado no Brasil e teve seu registro publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (11).

O produto é indicado para câncer colorretal metastático (CCRm); câncer de pulmão de não pequenas células localmente avançado, metastático ou recorrente (CPNPC); câncer de mama metastático ou localmente recorrente (CMM); câncer de células renais metastático e/ou avançado (mRCC); câncer epitelial de ovário, tuba uterina e peritoneal primário; e câncer de colo do útero.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Tristeza: Morre o jovem jogador de futebol Matheus Tavares Guimarães em Vitória da Conquista

51658570_2328308927190262_4335212028621750272_n

É com bastante pesar que a a diretoria e todos os jogadores do ECPP Vitória da Conquista receberam a notícia do falecimento de Matheus Tavares Guimarães, filho do ex treinador do clube Evandro Guimarães.

Matheus,faleceu aos 19 anos, vítima de complicações de saúde, na madrugada dessa segunda-feira. “Deixamos nossas mais sinceras condolências à Família e amigos por esta inestimável perda”, informou a nota oficial do clube.

Evandro fez história no comando da equipe do Conquista, comandando o time e levando o ‘bode’ as finais do Baianão e também para participação na Copa do Brasil. Assim como toda a equipe do time, o Blog também se solidariza com Evandro e toda família. [Rodrigo Ferraz]

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Faceb

Conheça alimentos que melhoram a saúde da garganta

No verão, ouvidos, garganta e nariz merecem cuidados especiais. Isso porque os mergulhos constantes em água, o consumo de bebidas geladas e a exposição a ventiladores e ar-condicionado aumentam as chances de um resfriado, por exemplo. Porém, em qualquer época do ano, também é importante cuidar do corpo e da saúde.

Em algumas cidades, as pessoas têm de passar pelas quatro estações do ano no mesmo dia e, com isso, o corpo pode ficar fragilizado. Com a imunidade baixa, pegar uma gripe ou resfriado fica mais fácil.

Segundo Marcelo Mello, otorrinolaringologista do Hospital CEMA, as mudanças repentinas de temperatura ‘quebram’ o sistema de purificação, umidificação e aquecimento do ar da nossa respiração, o que facilita a entrada de agentes nocivos no organismo.

A inserção de alguns alimentos no dia a dia podem prevenir problemas respiratórios e melhorar a saúde da garganta. Couve, laranja, acerola, maçã, gengibre, goiaba e cenoura são bons alimentos para a garganta.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Faceb

Jovem adquire infecção e fica paraplégica após colocar piercing no nariz

Uma jovem brasiliense de 21 anos adquiriu uma infecção após colocar um piercing no nariz e acabou ficando paraplégica. Layane Dias relatou a revista Ana Maria que colocou o piercing em junho de 2018 e cerca de um mês depois é que os problemas começaram a aparecer. Segundo Layane, um caroço vermelho apareceu no nariz e ela achou que fosse uma espinha, alguns dias depois o caroço sumiu e ela começou a sentir dor nas costas que só pioravam com o passar do tempo.

A jovem contou ainda que foi algumas vezes a um posto de saúde, tomou injeções para dor, mas o efeito dos medicamentos não durava muito tempo e ela voltava a sentir dores.

A brasiliense acabou internada para fazer exames que pudessem explicar o que estava acontecendo com ela. O exame de sangue indicou infecção e uma ressonância mostrou pus na medula espinhal da jovem. Layane foi submetida a um processo cirúrgico de emergência mas acabou perdendo os movimentos das pernas.

De acordo com o infectologista Felipe Tuon, professor do Adjunto de Infectologia da Pontifícia Universidade Católica (PUC-PR), casos como o de Layane são raros, mas podem acontecer por uma série de fatores, como as condições de higiene do estúdio onde ocorreu a perfuração e o próprio organismo da pessoa. “Muito provavelmente ela já possuía uma grande quantidade dessas bactérias no nariz e, ao furar o local, elas encontraram uma forma de chegar até a corrente sanguínea e se proliferarem”, explicou o médico.

Em vídeo no hospital, Bolsonaro agradece a médicos e diz que SUS ‘pode melhorar muito’

Resultado de imagem para Em vídeo no hospital, Bolsonaro agradece a médicos e diz que SUS 'pode melhorar muito'

Presidente está internado há 15 dias no Hospital Albert Einstein em São Paulo. Bolsonaro disse esperar que a PF apresente, nas próximas semanas, uma solução para o caso do atentado que sofreu. O presidente Jair Bolsonaro divulgou vídeo neste domingo (10) em que agradece a profissionais de saúde que o atenderam, em Juiz de Fora (MG) e em São Paulo, e afirma que o governo trabalhará para aprimorar o Sistema Único de Saúde (SUS), que “pode melhorar e muito”. O vídeo foi gravado no Hospital Albert Einstein em São Paulo, onde Bolsonaro está internado há 15 dias. Ele se recupera de uma cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia. “Sabemos que pouca gente tem um tratamento como esse [o do Hospital Albert Einstein], mas temos plena consciência que o nosso SUS pode melhorar e muito. Tudo faremos para que isso se torne uma realidade”, afirma o presidente na gravação. No vídeo, Bolsonaro também diz esperar que, nas próximas semanas, a Polícia Federal apresente uma “solução” para o caso do atentado que sofreu no dia 6 de setembro durante ato de campanha em Juiz de Fora. Assista:

:: LEIA MAIS »

Cientistas do MIT criam pílula de insulina para substituir injeção

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) desenvolveram uma cápsula com insulina que, ao ser ingerida por via oral, libera a substância no estômago. Depois de anos de estudos, os diabéticos do tipo 1 estão mais perto de substituir as injeções diárias. Os resultados foram publicados pela “Science”.

Diabetes: as respostas para as 5 dúvidas mais frequentes sobre a doença
“Estamos realmente com esperança de que esse novo tipo de cápsula possa ajudar pacientes diabéticos e, talvez, qualquer pessoa que precise de terapias que só podem ser administradas por injeção”, disse Robert Langer, professor do Instituto David H. Koch e membro do MIT.

O diabetes ocorre quando o pâncreas não produz insulina – hormônio que controla a glicose no sangue e fornece energia ao organismo – ou quando o corpo não consegue mais utilizar a insulina que produz. Para resolver isso, as injeções da substância são administradas na região do abdômen.

“O diabetes 1, diferente do tipo 2, tem uma deficiência absoluta de insulina”, explica o endocrinologista Renato Zilli, do hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

“Então, a pessoa acaba tomando de 5 a 7 picadas de agulha por dia. O grande problema que temos no tratamento da doença é ter a certeza absoluta da dose. Precisamos ter a certeza que o produto vai ser absorvido pelo corpo”.

Ter uma pílula de insulina era um desafio para os bioengenheiros. A inspiração para a criação foi encontrada na tartaruga-leopardo. O animal, encontrado na África, tem um casco alto e íngreme, que permite que se apoie e se reposicione ao “rolar de costas”.

Os cientistas usaram esse modelo de casco para criar a cápsula – a ideia era copiar a capacidade de auto-orientação do animal para a pílula chegar até a parede do estômago. Dentro dela, uma agulha é presa a uma mola, que é protegida por um disco de açúcar. Quando ela é engolida pelo paciente, a água dissolve a parte açucarada e libera a mola. A agulha, que tem uma ponta feita de insulina, atinge a parede do estômago.

No começo dos estudos, os cientistas colocaram uma pequena quantidade: 300 microgramas de insulina. Gradualmente, conseguiram aumentar a dose para 5 miligramas, quantidade compatível com a necessidade de um paciente com diabetes tipo 1.

“O importante é que temos uma agulha em contato com o tecido quando a insulina é injetada”, diz Alex Abramson, estudante de pós-graduação do MIT e principal autor da pesquisa.

Os testes foram feitos em ratos e suínos. Demora mais de uma semana para as cápsulas se moverem por todo o aparelho digestivo, mas o processo não causa danos aos tecidos dos animais. O processo foi considerado seguro. Depois que a cápsula faz o caminho, ela passa de forma inofensiva pelo corpo da pessoa – é feita de um material biodegradável e de componentes de aço inoxidável, totalmente eliminada nas fezes.

“A entrega oral de medicamentos é um grande desafio, especialmente para drogas proteicas. Há uma tremenda motivação em várias frentes para encontrar outras formas de distribuir as drogas sem usar agulha para aplicação”, disse Samis Mitragotri, professor de engenharia química da Universidade da Califórnia, um dos envolvidos no assunto.

No Brasil, entre os anos de 2006 e 2016, o número de diabéticos aumentou 61,8% – a doença atinge 8,9% da população. Os dados são da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) do Ministério da Saúde. Leia mais AQUI.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Conquista: Com Herzem ausente,Câmara adere consórcio com a Policlínica de Saúde

A Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) promulgou, na manhã dessa sexta-feira, a adesão do município à Policlínica Regional de Saúde. A Lei 2.281, de 8 de fevereiro de 2019, coloca Conquista como integrante do consórcio de saúde criado pelo Governo Estadual.

A tão discutida adesão à Policlínica aconteceu enquanto o prefeito Herzem Gusmão (MDB) está na cidade de Sobral, no Ceará. Herzem se manifestou várias vezes resistente ao consórcio devido a questões políticos partidárias.

Em entrevistas recentes, o Secretário Municipal de Saúde, Juca Fernandes, afirmou que de 0 a 10 a chance era 6 de adesão. Já o presidente da CMVC, Luciano Gomes afirmou ter certeza de que Conquista iria fazer parte do consórcio.Fonte: Blog do Sena

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia