WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: ‘Economia’

Cerca de 12,4 milhões devem refazer cadastro no auxílio emergencial

[Cerca de 12,4 milhões devem refazer cadastro no auxílio emergencial]

Pelo menos 12,4 milhões de brasileiros que pediram o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) devem refazer o cadastro no aplicativo do programa ou no site auxilio.caixa.gov.br, disse hoje (4) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Segundo ele, este é o total de inscritos que tiveram o cadastro classificado como inconclusivo, porque as informações não puderam ser analisadas pela Dataprev, estatal de tecnologia que processa os pedidos.

De acordo com o presidente da Caixa, os cadastros inconclusivos podem estar relacionados a dados divergentes, como número do Cadastro de Pessoa Física (CPF), endereço e informações sobre dependentes. Guimarães enfatizou que apenas os cidadãos com pedidos considerados inconclusivos podem refazer o cadastro. Quem teve o benefício rejeitado e recebeu a classificação de inelegível não pode retificar os dados.

Conforme balanço apresentado por Guimarães, dos 97 milhões de pedidos de auxílio emergencial, 50,1 milhões foram aprovados, 26,1 milhões, considerados inelegíveis e 12,4 milhões receberam a classificação de inconclusivos. Ainda há um total de 5,2 milhões de cadastros em análise.

Segunda parcela
O presidente da Caixa informou que divulgará o calendário de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial nesta semana. Previsto para começar em 23 de abril, o pagamento foi adiado para o início de maio porque o número de pedidos superou a previsão, levando o governo a pedir crédito suplementar no Orçamento.

Guimarães reiterou que os inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e os trabalhadores informais que se cadastraram no site e no aplicativo receberão em dias diferentes dos beneficiários do Bolsa Família para evitar aglomerações nas agências. Quem está no Bolsa Família recebe o benefício nos últimos 10 dias úteis do mês, conforme o dígito final do Número de Inscrição Social (NIS).

O presidente da Caixa disse que aguarda definição do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e do presidente Jair Bolsonaro para divulgar o novo cronograma.

Filas
Segundo Guimarães, o aumento do horário de funcionamento das agências da Caixa em duas horas diárias ajudou a reduzir o tamanho da fila de beneficiários que querem sacar o benefício em dinheiro. Desde hoje, todas as agências do banco abrem das 8h às 14h para o saque em dinheiro e para serviços essenciais, como emissão e troca de cartões.

No sábado (2), apenas algumas agências da Caixa estavam abertas. Por causa das filas, a instituição resolveu adotar o horário estendido em todas as agências. O banco orienta que pedidos de informações sejam resolvidos pelo site auxilio.caixa.gov.br, pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou pelo telefone 111.

Até amanhã (5), os beneficiários que receberam o auxílio por meio da conta poupança digital da Caixa poderão sacar a primeira parcela em espécie. O banco informou que, de 9 de abril até as 18h de sábado (2), havia pago R$ 35,5 bilhões para 50 milhões de brasileiros.

O site auxilio.caixa.gov.br registrou 606,5 milhões de visitas, e o telefone 111 acumula 115,8 milhões de ligações. O aplicativo Auxílio Emergencial Caixa supera 74,3 milhões de downloads e o aplicativo Caixa TEM, para movimentação da poupança digital (como transferências e pagamentos de boletos e de contas domésticas), soma 77,2 milhões de downloads.

Após rompimento com Boeing, Embraer negocia socorro com BNDES

[Após rompimento com Boeing, Embraer negocia socorro com BNDES]

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) negocia com a Embraer e bancos privados operação de socorro semelhante ao que vem negociando com as companhias aéreas brasileiras. A expectativa é que o acordo com a fabricante de aeronaves seja concluído até junho.

As conversas foram iniciadas após o rompimento do acordo de compra da área de aviação civil da Embraer pela Boeing, no fim de abril. Assim como o setor de transporte aéreo, os fabricantes de aeronaves enfrentam efeitos da suspensão de viagens após o início da pandemia de coronavírus.

A informação foi divulgada pelo jornal Valor Econômico e confirmada pela Folha de S. Paulo. Nem BNDES nem Embraer comentaram o assunto, mas a reportagem apurou que a ideia é usar o mesmo modelo em negociação com as aéreas e outras grandes empresas dos setores de energia ou montadoras.

O modelo prevê a participação de bancos privados e a oferta de um pacote de diferentes instrumentos de mercado, como empréstimos, compra de participação acionária ou títulos lastreados em ações, como debêntures conversíveis.

A empresa apoiada terá que renegociar dívidas com instituições financeiras e se comprometer a suspender distribuição de dividendos a seus acionistas ou pagamento de bônus a executivos. O banco espera anunciar as primeiras operações com aéreas ainda em maio.

Não há ainda um valor definido para a operação da Embraer, embora a empresa tenha falado em US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5,5 bilhões). A companhia fechou 2019 com prejuízo de R$ 1,3 bilhão, o dobro das perdas registradas em 2018. O resultado, porém, incluiu baixa contábil do segmento de aviação executiva, que seria vendido à Boeing.

O acordo entre as duas empresas foi cancelado no dia 25 de abril. Vivendo suas próprias dificuldades financeiras, que começaram com os problemas operacionais na linha 737 Max e foram agravados com o coronavírus, a Boeing alega que a Embraer não tomou todas as medidas necessários para concluir a operação.

A brasileira defende, porém, que as alegações são falsas e decidiu iniciar um processo de arbitragem para tentar recuperar as perdas que diz ter sofrido com a preparação para a venda da área de aviação comercial. O acordo entre as empresas vinha sendo costurado desde 2017.

Privatizada há 26 anos, a Embraer tem hoje entre os seus principais acionistas os fundos de investimentos Brandes Investment Partners, Blackrock e Hotchkis & Wiley, além do próprio BNDES, que tem 5,4% da empresa por meio de sua subsidiária de participações, o BNDESPar.

Caso a operação de socorro seja concluída com sucesso, a expectativa é o que o BNDES sai com uma fatia maior do que a atual. A direção do banco defende que, como em outras negociações, os instrumentos oferecidos sejam de mercado, sem juros subsidiados.

Em documento enviado à CVM (Comissão de Valores Imobiliários) na quinta (30), a Embraer enumera entre os potenciais efeitos da pandemia atrasos nos pagamentos e cancelamento de encomendas de aeronaves já feitas, tanto na aviação civil quanto em jatos executivos.

Para além da pandemia, a companhia disse ainda ver o risco de redução no número de clientes, já que é esperado um processo de consolidação no setor, com a fusão de companhias aéreas e a consequente queda no número de novas encomendas.

“Um declínio contínuo nas condições gerais econômicas poderá ainda resultar em reduções nas viagens aéreas e demandas reduzidas por nossas aeronaves”, diz o documento. “Não podemos prever a magnitude ou duração do impacto que os referidos eventos terão não só na indústria de transporte aéreo como um todo, mas também no nosso negócio em particular.”

Efeito Coronavírus em Conquista: Férias coletivas e dezenas de demissões continuam sendo registradas no município

No plantão do repórter Ricardo Gordo, no programa Redação Brasil, desta segunda-feira (04), o destaque ficou por conta de mais uma onda de demissões que atingiu Vitória da Conquista.

Na última semana, centenas de trabalhadores so setor de transporte da cidade receberam o aviso da demissão. A empresa Gol Linhas Aéreas demitiu todos os funcionários no município. Já a Passaredo e a Azul concedeu férias coletivas a todos os seus colaboradores.

No comércio a situação não é diferente, com lojas fechadas há mais de um mês, todos os dias trabalhadores tem sido demitidos de lojas de vários segmentos.

Os efeitos da crise financeira com a pandemia de Coronavírus também chegou aos motoristas de aplicativo, que já começaram a vender ovos como forma de garantir alguma renda nesse período crítico.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook :: LEIA MAIS »

Conquista: Prefeitura responde nota da CDL e diz que sempre houve diálogo com a entidade

Comitê de Gestão de Crise tem dialogado com várias entidades representativas, inclusive com a CDL, a fim de estabelecer medidas adequadas.

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista vem a público esclarecer que, a respeito da nota divulgada hoje (28) pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), as medidas de prevenção estão sendo adotadas gradativamente, acompanhando os dados de infecção do coronavírus no município e em seu entorno, atendendo às recomendações técnicas da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e das Secretarias Municipal e Estadual da Saúde.

Neste momento, em que a crise da pandemia se aprofunda no Brasil, é papel da Administração Municipal agir com a máxima responsabilidade para a proteção da população. Nesse sentido, o Comitê de Gestão de Crise tem dialogado com várias entidades representativas, inclusive com a CDL, a fim de estabelecer medidas adequadas diante do cenário atual. É importante esclarecer que, além das reuniões realizadas pelo Comitê com representantes da CDL, no dia 22 de abril foi solicitada a indicação de um representante da instituição para participar como membro do Grupo Institucional que será formado pela Prefeitura. No mesmo dia, a CDL informou o nome do representante que irá fazer parte do grupo. Também em diálogo com a CDL, foi aprovada a iniciativa da Prefeitura em criar a plataforma online Comércio Conquista, que tem o objetivo de intermediar as vendas das empresas de serviço não essencial com os clientes.

Vitória da Conquista registra, até o momento, 31 casos confirmados de infecção por Covid-19, sendo que, infelizmente, 3 pessoas foram a óbito. No entanto, os números podem não corresponder à realidade do município, uma vez que o Governo do Estado tem enviado semanalmente para Conquista uma média de 40 kits para coleta de amostra, um número insuficiente para o tamanho da população. Para minimizar uma possível subnotificação, a Prefeitura de Vitória da Conquista já adquiriu sete mil testes rápidos que devem chegar nos próximos dias. Estamos em uma pandemia de comportamento novo e atípico, onde é necessária avaliação a todo momento. Uma outra medida importante que vai possibilitar a identificação mais rápida dos casos positivos é a realização dos exames laboratoriais pelo Laboratório Central Municipal (Lacem). Técnicos do laboratório já foram capacitados em Salvador e o Lacem vai começar a receber as amostras para testagem a partir de maio. Além disso, o município está se estruturando para receber os pacientes positivos para Covid-19.

O Centro de Atenção Municipal – Coronavírus (Covid-19) foi aberto nesta semana e a Prefeitura contratou 30 leitos do Hospital São Vicente de Paula, que vão estar à disposição para atendimento a partir do dia 1º de maio. A Prefeitura está atuando efetivamente na prevenção, controle e combate ao coronavírus e, de forma a atender a oferta de serviços essenciais, garantiu a abertura das empresas da área de saúde, abastecimento, manutenção, construção civil, entre outros. É importante salientar que é necessário um comprometimento coletivo da população para evitar as aglomerações. A fiscalização dos órgãos municipais foi intensificada, mas a consciência individual é a melhor forma de prevenção. // Secom-PMVC.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Coronavírus altera relações de trabalho e prejudica empregados e empregadores

[Coronavírus altera relações de trabalho e prejudica empregados e empregadores]

Os profissionais que, por conta da pandemia de coronavírus, estão trabalhando em esquema home office não terão direito a horas extras. Os empregadores têm apenas a obrigação de fornecer os instrumentos para que seus funcionários consigam desenvolver as atividades laborais.

Especialista em Direito do Trabalho, o advogado Ruy João detalhou algumas das principais mudanças trazidas pela Medida Provisória 936, sancionada pelo Governo Bolsonaro, que tem como objetivo ajudar as empresas e os trabalhadores a passarem pela crise econômica, social e de saúde causada pelo coronavírus.

Uma das medidas liberadas através da lei é a suspensão dos contratos de trabalho. Nela, há a paralisação das atividades do empregado sem que haja direitos e obrigações por parte dele e de seu empregador, ou seja, ele para de trabalhar e também de receber salário. No entanto, não perde o emprego e terá direito ao auxílio emergencial disponibilizado pelo governo federal.

Com essa paralisação, também ficam suspensas as contagens de 13º salário e de tempo de serviço.  “Isso preserva a empresa, que não fica sobrecarregada com a folha de pagamento, e o empregado tem como se manter minimamente com o auxílio emergencial”, explicou o advogado nesta sexta-feira (24), em uma live com o BNews.

Além da suspensão integral do contrato de trabalho, a MP também trouxe a possibilidade de redução da carga horária e do salário do trabalhador. Em qualquer uma dessas opções, o funcionário não poderá perder o plano de saúde e o vale-alimentação.

Ruy lembra que os contratos podem ser suspensos por até 60 dias e os funcionários terão estabilidade (não poderão ser demitidos) durante o mesmo período em que ficaram afastados. Se a empresa dispensar o trabalhador mesmo assim, terá que pagar uma indenização, além das parcelas rescisórias tradicionais, como aviso prévio, férias proporcionais e 13º.

A MP também permitiu que a concessão das férias fosse avisada aos funcionários com apenas 48 horas de antecedência, devido ao período crítico e de emergência pelo qual o país passa. Contribuição sindical e relação de estágio não entraram na lei.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Urgente: Ministério da Cidadania cancela antecipação da 2ª parcela do Auxílio Emergencial

O Ministério da Cidadania informou, em nota divulgada na noite de na noite de ontem (22), que o governo está impedido legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Na segunda-feira (22), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou que os trabalhadores informais e pessoas inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do governo federal (CadÚnico) nascidas em janeiro e fevereiro receberiam a segunda parcela amanhã (23).

Segundo a nota, o ministério recebeu uma recomendação da Controladoria Geral da União (CGU) e cancelou a antecipação da segunda parcela. O Ministério da Cidadania explicou que, devido ao alto número de informais cadastrados, o recurso disponível para cada uma das três parcelas é de R$ 32,7 bilhões, já foram transferidos R$ 31,3 bilhões, e ainda serão avaliados cerca de 12 milhões de cadastros para a primeira parcela. Em função disso, o ministério produziu nesta quarta-feira uma nota técnica e solicitou ao Ministério da Economia a previsão para uma suplementação orçamentaria o mais rápido possível. Segundo a nota, em função disso, por fatores legais e orçamentários e pelo alto número de requerentes que ainda estão em análise, o ministério está impedido legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio. // Agência Brasil.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Jequié: Postos que aumentaram preço da gasolina estão recebendo “visitinha” da Polícia Civil

A Polícia Civil, através da Delegacia Territorial de Jequié, iniciou nesta quarta-feira (22), investigação do valor comercializado dos combustíveis nos postos de Jequié. A ação visa conter o aumento abusivo do produto nos estabelecimentos. Uma equipe comandada pelo delegado territorial Moabe Macedo (foto abaixo) está visitando todos os postos de combustíveis, e entregando ofícios solicitando valores da aquisição e venda do produto na bomba, deste o mês de janeiro.

Segundo o delegado, alguns postos que foram visitados, já apresentaram redução de 0,30 centavos no preço do litro. Moabe alerta, que o descumprimento da entrega de documentos pode implicar em crime de desobediência e condução a delegacia e que o resultado da investigação será encaminhado a justiça. Na tarde de hoje, consumidores realizam manifestação com concentração na Avenida César Borges, às 16h30, em frente ao Colégio Modelo e em seguida carreata pelas principais ruas e visitas ao postos, onde exigirão nota fiscal. A Petrobras reduziu o preço médio da gasolina em 8% e o do diesel em 4% nas refinarias desde terça-feira (21), com a petroleira brasileira reagindo aos baixos preços do petróleo e aos impactos do coronavírus na demanda por combustíveis. No acumulado do ano, a petroleira já reduziu em mais de 50% o valor médio da gasolina nas refinarias, para cerca de R$ 0,91 por litro. O diesel, por sua vez, acumula queda de quase 40%. // Blog Marcos Cangussu.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Crise: Pela primeira vez, ninguém está feliz com a queda no preço da gasolina na Bahia

Os reflexos do isolamento social na rotina das pessoas é bem diverso. Menos carros nas ruas e a queda de braço no mercado internacional de petróleo provocaram uma queda substancial no preço da gasolina. Ontem a Petrobras anunciou a segunda redução em menos de um mês no valor praticado pelas refinarias. Para o consumidor também já houve redução e é possível encontrar gasolina a R$ 3,84 em Salvador.

O anúncio acontece menos de uma semana depois da última redução, no dia 14. Segundo a Petrobras, o preço da gasolina que será praticado nas refinarias vai passar a R$ 0,91 o litro. A redução também vale para o diesel que passa a custar R$ 1,46 o litro. O preço reduzido, no entanto, diz respeito à venda entre refinaria e distribuidora e não é, necessariamente, o causador da redução do valor final cobrado aos motoristas nos postos. Em Salvador, o valor médio praticado no final do mês de março, quando foram iniciadas as medidas de isolamento, era de R$ 4,59, segundo o Sindicato do Comércio de Combustíveis (Sindicombustíveis-Ba).

“A redução do preço para o consumidor em nada tem a ver com a baixa anunciada pela Petrobras, inclusive porque vem acontecendo desde antes das últimas mudanças. Vem acontecendo por iniciativa dos empresários que precisam manter seus negócios, honrar compromissos e pagar salários e viram o movimento cair bastante”, explica Walter Tannus, presidente do Sindicombustíveis.

Queda nas vendas

Segundo a organização sindical, em Salvador, a queda de movimento nos postos é de aproximadamente 65% em relação ao que se tinha antes das medidas de isolamento. Em algumas regiões da cidade, postos têm experimentado queda de até 80% nas vendas. “Os postos nas áreas mais nobres da cidade é onde o consumo mais caiu. Acredito que por ser uma área onde as pessoas têm uma estrutura maior em casa, podem trabalhar de casa ou até se afastar do trabalho”, opina Walter Tannus. As mudanças nos preços acompanham, também, mudanças nos hábitos de consumo de quem abastece. Motorista por aplicativo há dois anos, Jorge Veloso, 34, conta que em outros tempos aproveitaria a queda no preço de outra maneira. “Se o fluxo de passageiros estivesse normal com certeza aproveitaria um preço mais baixo para encher o tanque porque no preço final centavos fazem diferença. Mas, com o isolamento, eu tenho abastecido de acordo com a necessidade e com a quantia que eu tenho disponível no momento”, diz.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Bahia: Feira comemora reabertura gradual do comércio. “Achatamos a curva”, diz prefeito

https://i.imgur.com/aVQX9BN.jpg

Com a autorização para o comércio de Feira de Santana funcionar nesta terça-feira (21), feriado nacional, após cerca de 30 dias fechado por força de um decreto municipal por conta das ações de contenção ao novo coronavírus, poucas lojas abriram as portas e o movimento de clientes foi pouco. Ainda assim, lojistas ouvidos pelo Acorda Cidade informaram que valeu a pena abrir nesse feriado e disseram que a expectativa é que o movimento aumente nos próximos dias.

Willian da Silva, gerente de uma loja de informática localizada na Senhor dos Passos, informou que o cliente que foi até a loja estava a procura de smartphones e notebooks. Segundo ele, o movimento foi razoável, mas considerado bom. “Os clientes que vieram estavam usando máscaras e o movimento superou a expectativa para um feriado. As pessoas que vieram gostaram da reabertura. A loja já estava preparada e a expectativa é que o movimento melhore a partir de quarta”, disse. Gerente de uma loja de calçados na Senhor dos Passos, Dilva Brito, também considerou o movimento fraco e disse acreditar que a partir de amanhã a circulação de pessoas melhore.

“As expectativas são muito boas, amanhã os bancos estarão abertos e isso traz movimento também. Já estamos fechados há cerca de 30 dias e estamos nessa expectativa. Mas apesar do movimento fraco neste feriado, valeu a pena abrir, pois conseguimos efetivar algumas vendas”, comemorou. Alguns comerciantes que não abriram a loja nesta terça aproveitaram o dia para limpar e arrumar o ambiente para a reabertura amanhã. Roberto Jr, proprietário de uma loja de confecções, informou ao Acorda Cidade que já está preparado para o retorno das atividades com todo o cuidado e prevenção contra o coronavírus.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Conquista – Aos vereadores, comerciantes relatam grande número de lojas que serão desativadas: “Muitos já entregaram as chaves”

Na manhã desta segunda-feira (20), a Câmara Municipal de Vitória da Conquista, por meio do presidente Luciano Gomes (PCdoB), e dos vereadores Rodrigo Moreira (PP) e Jorge Bezerra (SD), membros da Comissão Especial de Combate à Covid-19, se reuniu com uma comissão de comerciantes da cidade para buscar uma solução para a questão do comércio local, fechado desde o dia 21 de março, por força do Decreto 20.193 de 2020.

Os comerciantes solicitam um diálogo com o prefeito Herzem Gusmão e com o Comitê de Gestão de Crise para Enfrentamento da Pandemia Covid-19, sob a alegação de que a resistência do Executivo em ouvir os lojistas pode gerar uma crise econômica de altas proporções.

Representando mais de 1.500 lojistas do município, Saulo Bruno de Barros disse que a luta dos comerciantes é para evitar a falência do comércio e principalmente dos pequenos empreendedores. “Eu não estou aqui brigando só por mim, estamos numa luta em favor de todos, em favor da economia local, em favor dos empregados e de todos que dependem do comércio para sobreviver”, disse.

A comerciante Nilzete dos Santos Silva lamentou a sua situação e de outros que não estão conseguindo pagar as contas. “Eu pago aluguel no comércio, pago aluguel de casa. Já perdi tudo uma vez e tive que recomeçar do zero, agora corro o risco de perder o pouco que consegui. Como vou sustentar meus filhos adolescentes, como vou manter os funcionários que tenho?”, questionou, emocionada.

Lojista do ramo de confecção, Gilmar Queiroz da Silva disse que o comércio não tem como suportar a crise. Ele listou as inúmeras obrigações dos comerciantes, a exemplo de aluguel, FGTS, INSS, ICMS, férias, IPTU, água, luz e telefone, salários dos funcionários e as próprias contas pessoais. “Essas contas não entraram em quarentena, eu pago R$ 17 mil de aluguel, tenho mais de 15 funcionários. Como vamos sobreviver a isso? Não estamos aqui fazendo política, estamos lutando pela sobrevivência nossa e da nossa cidade”, afirmou, acrescentando que mesmo retornando agora, as perdas já são irreparáveis. “Só na Travessa Justino Gusmão seis lojas já entregaram as chaves, porque não terão condição de reabrir, preferiram fechar as portas definitivamente. O mesmo acontece em algumas galerias, coisas desse tipo não estão sendo levadas em conta”, afirmou.

Comerciante do ramo de cama, mesa e banho, Jarbas Gomes reforçou as palavras dos demais colegas. “Quem trabalha com vendas à vista não está vendendo e nada tem a receber, e aqueles que vendem no prazo estão sem receber e com vários cheques devolvidos e sustados. No meu caso já são mais de R$ 100 mil. Infelizmente teremos que partir para as demissões, não há outra saída”, salientou.

O vereador Rodrigo Moreira destacou a importância de se fazer um plano de flexibilização para reabrir o comércio, de forma a não prejudicar a população. “Vamos buscar o consenso sem afetar a população”.

Segundo o presidente da Câmara, Luciano Gomes, a Comissão Especial da Câmara vai propor um diálogo entre o prefeito Herzem Gusmão e os lojistas para tentar chegar a uma solução viável para todos. “Precisamos ser responsáveis no trato com uma questão tão séria como essa, por se tratar de saúde pública. Não estamos propondo o relaxamento do isolamento, queremos que o prefeito ouça o apelo dos comerciantes e que juntos possamos pensar numa solução, desde que não afete a segurança da população. É um momento melindroso, uma situação que implica em riscos de ambos os lados, não podemos ser irresponsáveis, por isso que o diálogo é essencial”, disse.

O presidente Luciano Gomes e os vereadores Rodrigo Moreira e Jorge Bezerra (líder da Bancada de Situação) se comprometeram a intermediar a reunião com o prefeito e com o Comitê de Crise criado pela Prefeitura.

Com apoio dos demais comerciantes, Ludimila Saldanha e Saulo Barros solicitaram, por meio do Whatsapp, a participação na tribuna livre na sessão virtual de quarta-feira, 22, para expor a situação do comércio. Também enviaram um abaixo-assinado dos comerciantes pedindo a flexibilização na abertura das lojas.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia