WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: ‘Brasil’

PRF inicia operação para reduzir acidentes nas férias de verão

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou hoje (6), em Brasília, o início da Operação Integrada Rodovida 2018/2019. Pelo oitavo ano consecutivo, forças federais, estaduais e municipais vão atuar conjuntamente a fim de tentar evitar acidentes de trânsito. Na prática, o policiamento nas estradas federais começará no próximo dia 14.

“Todos que viajarem por rodovias federais vão observar aumento no policiamento rodoviário”, disse o diretor-geral da PRF, Renato Dias, em coletiva. Além do habitual reforço do efetivo federal durante o período de férias, policiais rodoviários federais de folga que se voluntariem a trabalhar podem ser escalados conforme a necessidade.

O planejamento vai priorizar o reforço da fiscalização nos pontos críticos das rodovias. A operação será dividida em dois períodos, abrangendo as festas de Natal e Ano Novo, férias escolares e Carnaval – feriados marcados pelo aumento no fluxo de veículos e de passageiros. O primeiro período irá de 14 de dezembro a 31 de janeiro. Já a segunda etapa ocorrerá entre 22 de fevereiro até 9 de março de 2019.

Ao longo do período, a PRF e os demais órgãos públicos vão intensificar a fiscalização para coibir, principalmente, ultrapassagens irregulares; excesso de velocidade; consumo de álcool; atropelamentos de pedestres e o trânsito irregular de motocicletas. Simultaneamente, os ministérios da Justiça, das Cidades, dos Transportes e da Saúde promoverão companhas publicitárias de conscientização em todo o Brasil.

De acordo com Dias, além de garantir segurança e conforto aos usuários das rodovias federais, a iniciativa visa a cumprir o compromisso que o Estado brasileiro assumiu com a Organização das Nações Unidas (ONU), se comprometendo a reduzir em 50% o número de mortos e feridos em acidentes de trânsito.

“O Brasil é signatário da Década Mundial de Segurança Viária 2011/2020 e tem que fazer um esforço operacional para reduzir e cumprir a meta de reduzir em 50% a letalidade. Somente nas rodovias federais, desde 2011, já conseguimos reduzir em 30% o número de mortos e em 32% a quantidade de acidentes graves”, afirmou Dias.

Segundo o Ministério da Saúde, o percentual de redução de óbitos por acidentes, quando considerada a malha viária nacional, é de apenas 12,8%. A diretora do Departamento de Doenças e Agravos Não Transmissível e Promoção da Saúde, do Ministério da Saúde, Fátima Marinho, informou que cerca de 35 mil pessoas morreram ou ficaram gravemente debilitados em função de acidentes de trânsito registrados em 2014.

“Isso impacta as famílias, a sociedade e os investimentos públicos. Ao reduzir o número de acidentes graves e a mortalidade, estamos conseguindo não só salvar vidas e evitar que muita gente fique com uma deficiência para o resto da vida, mas também economizando milhões que podem ser investidos em outras áreas prioritárias.”

Segundo Fátima, o Sistema Único de Saúde (SUS) gasta cerca de R$ 500 milhões ao ano só com a hospitalização de pessoas acidentadas no trânsito. “Economizando com os tratamentos, podemos investir mais em prevenção e no tratamento de doenças para as quais o orçamento também é limitado.”

A PRF calcula que os cofres públicos economizaram bilhões com a redução no número de acidentes sem vítimas. Enquanto em 2012 os sinistros acarretaram um custo total de R$ 12,9 bi para os cofres públicos (mesma quantia gasta em 2013), em 2017, foram gastos R$ 8,9 bilhões.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante a cerimônia de lançamento da Operação Integrada Rodovida, destacou que as medidas que vem sendo adotadas desde 2011 ajudaram a salvar 6.435 vidas nos dois últimos anos – resultado obtido a partir do cálculo feito pela PRF caso a quantidade de acidentes tivesse mantido o crescimento verificado há sete anos.

“Embora os números ainda nos preocupe, estou certo de que a PRF e os órgãos que compartilham deste trabalho acelerarão nesta tendência de queda para que, ao fim de 2020, quando se encerra a Década do Trânsito Seguro, possamos dizer que reduzimos os acidentes”, disse Jungmann.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Palocci deve prestar depoimento em SP no processo da Operação Zelotes

A Justiça Federal do Distrito Federal confirmou para esta quinta-feira (6) o depoimento do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. Ele é testemunha de acusação no processo da Operação Zelotes, no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu por corrupção passiva. Há também a previsão de depoimento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, como testemunha de defesa.

Os depoimentos serão tomados na Justiça Federal de São Paulo. O juiz Vallisney de Souza Oliveira, que conduz a ação penal na 10ª Vara Federal, indicou que Palocci prestará depoimento por videoconferência como testemunha de acusação de Lula.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi indicado como testemunha de defesa do lobista Mauro Marcondes, que é réu no mesmo processo. Não há informações sobre seu comparecimento. .

Há dois dias, a Justiça Federal aceitou o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ele ser dispensado de comparecer pessoalmente à audiência.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Brasil se torna único país a ter bebê gerado em útero transplantado de doadora morta

Uma criança brasileira de quase um ano de idade foi a primeira no mundo gerada por uma mãe em um útero doado de uma mulher morta. O procedimento pioneiro foi realizado no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo em 2017 e foi publicado em um veículo científico especializado, o “The Lancet”, nesta terça-feira (4).

A receptora do órgão, uma mulher de 34 anos, é portadora da Síndrome de Rokitansky e por esse motivo nasceu sem útero. “Eu achava que isso ia demorar muito para chegar no Brasil, só daqui a dez anos ou mais, quando eu não teria mais idade para fazer”, disse a mulher, que preferiu não ser identificada, ao jornal O Globo.

A paciente de Rokitansky descobriu que tinha a doença aos 25 anos, quando se casou. Ela contou que tomou conhecimento sobre a possibilidade de transplante através de um grupo de apoio a mulheres com a mesma condição de saúde.

“A vantagem de uma doadora falecida é que não temos o risco cirúrgico na retirada e ela é mais simples, mais curta e com um custo menor”, explicou um dos médicos responsáveis pelo procedimento, Dani Ejzenberg.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Rede privada coloca o dobro de alunos no ensino superior em relação às escolas públicas

Dados da Síntese de Indicadores Sociais 2018 divulgados ontem (5) pelo IBGE apontam que apenas 36% dos alunos que completaram o ensino médio na rede pública entraram em uma faculdade. Já quando os estudantes vêm de escolas privadas, o porcentual mais do que dobra e chega a 79,2%.

Quado o recorte é feito por cor, a desigualdade também é grande. Ingressam no ensino superior 51,5% dos alunos brancos com ensino médio completo em 2017, enquanto apenas 33,4% dos estudantes pretos e pardos entraram em alguma universidade.

O relatório ainda aponta que a maior proporção de estudantes no ensino superior é formada pelo um quarto da renda per capita mais alta do país.

A quantidade de matrículas por cotas nas faculdades públicas triplicou nos últimos sete anos. O percentual passou de 1,5% em 2009 para 5,2% em 2016. No mesmo período, as matrículas pelo Prouni em instituições privadas subiram de 5,7% para 7,3%.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

VÍDEO: Assaltante é morto por PM ao fazer idosa refém. Imagens são perturbadoras

Um assaltante foi morto após roubar a joalheria Barra Joias e fazer uma idosa refém na manhã desta quarta-feira (5) no Centro de Valença, que fica a 160 km do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Civil, ele assaltou o estabelecimento e fugiu em direção ao Mercado Municipal. De acordo a Polícia Militar (PM), o acusado fez menção de atirar nos policiais e na mulher e ‘em ato de defesa, os policiais efetuaram o disparo contra ele’. Ainda segundo a PM, a idosa, de 83 anos, recebeu atendimento médico e prestou depoimento na 91ª Delegacia de Polícia (Valença). Assista com cautela . Imagens fortes:

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Promotoria abre inquérito para apurar morte de cão; Polícia aguarda depoimento de segurança

O Ministério Público de São Paulo instaurou inquérito civil nesta quarta-feira (5) para apurar responsabilidades na morte de uma cadela, resgatada ferida de uma unidade do Carrefour em Osasco (Grande SP). Na segunda (3), com registro de boletim de ocorrência como maus-tratos, uma investigação foi aberta também na Polícia Civil.

O caso provocou reações. Apontado como responsável por ferimentos no animal, o segurança da loja foi afastado preventivamente durante as investigações e é esperado para depoimento. O cão estava havia alguns dias no local, era alimentado por funcionários e se aproximava das pessoas em busca de atenção. Após reclamações de clientes, segundo a empresa, um empregado terceirizado tentou afastá-lo. As causas são apuradas, mas a ação que envolveu a retirada do cão da loja e seu resgate pode ter resultado na morte do animal.

O caso ocorreu no dia 28 de novembro e foi seguido por informações conflitantes. Na ocasião, o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal foi acionado para resgatar a cadela, que estava sangrando, e usou um enforcador para a captura. Levada para atendimento emergencial, ela apresentava pressão baixa, vomito com sangue, tinha escoriações múltiplas e morreu em seguida, segundo a prefeitura. Como não havia denúncia de agressão na ocasião —mas suspeita de atropelamento—, a administração municipal deu o destino esperado para o corpo, que foi cremado.

Imagens que mostram o cão próximo a manchas de sangue começaram a circular nas redes sociais dias depois com denúncias de maus-tratos. A hipótese de envenenamento também foi levantada. Sem o corpo do animal para perícia, as investigações se restringem a depoimentos e imagens de câmeras de segurança. Na terça (4), a atriz Luisa Mell, militante da causa da causa da defesa animal, esteve na delegacia e transmitiu por rede social imagens e entrevista com a delegada responsável, Silvia Fagundes, que confirmou agressão. Também foram exibidos vídeos que mostram o segurança seguindo a cadela, que, depois, caminha e deixa marcas de sangue.

O hipermercado diz que a tentativa de afastar a cadela provocou um ferimento em sua pata e afirma que ela desfaleceu “em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção”, adotado pela prefeitura. Uma barra de alumínio, que teria sido usada contra o cachorro, foi apreendida e deve ser periciada. Em nota, o Carrefour repudia qualquer tipo de maus-tratos e reconhece que “um grave problema” ocorreu na loja. ”A empresa não vai se eximir de sua responsabilidade. Estamos tristes com a morte desse animal.”

O inquérito, aberto na segunda (3), deve apura ras responsabilidades no episódio. Testemunhas ouvidas por defensores no fim de semana confirmaram agressões, de acordo com o delegado Bruno Lima, deputado eleito pelo PSL. Para ter validade, no entanto, esses depoimentos precisam ser prestados formalmente, à Polícia Civil. Maus-tratos contra animais é crime previsto em lei e que pode render pena de detenção de três meses a um ano, além de multa.

REPERCUSSÃO
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) se manifestou nesta quarta (5) sobre o caso e diz que “seres humanos são capazes de fazer bizarrices que, com certeza, os animais jamais fariam”. Também defendeu prisão para “quem tem prazer em crueldade”. Nas redes sociais, anônimos e famosos reagem e pedem punição aos envolvidos. Fotos e desenhos fazem homenagens ao animal que morreu. Há manifestações também em perfis de cães, como o da vira-lata Estopinha Rossi, que já foi abandonada e hoje é uma celebridade canina. “Ai tios…podia ter sido eu”, diz a publicação. “Quando os humanos vão entender que a gente merece tanto amor e respeito quanto eles? Que a gente sente dor? Que pede ajuda? Quando, tios?”

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Veja as principais manchetes dos jornais desta quinta-feira (06)

A Tarde
Geddel, Lúcio Vieira Lima e mãe são denunciados por peculato (subtração de dinheiro público) :: LEIA MAIS »

Veja as principais manchetes dos jornais desta sexta-feira (07)

A Tarde
Festa da Conceição da Praia terá esquema especial neste sábado

:: LEIA MAIS »

PF cumpre mandados da 57ª fase da Lava Jato

Agentes da Polícia federal cumprem, na manhã de hoje (5), mandados judiciais referentes à 57ª fase da Operação Lava Jato. A informação é do site G1.

Um dos mandados de busca e apreensão é contra Omar Emir Chaves Neto, no Rio de Janeiro (RJ). Ele é diretor de uma empresa de transporte marítimo.

Chaves Neto era ligado a Konstantinos Kotronakis, ex-cônsul honorário da Grécia. Kotronakis chegou a ser proibido de deixar o país, pelo então juiz federal Sérgio Moro, por suspeita de pagar propina ao ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Os policiais permaneceram cerca de uma hora no apartamento de Chaves Neto. Eles apreenderam um computador, um HD externo e um celular.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Magno Malta: ‘Eu achava que ia ser ministro e não fui’

Foto : Antonio Cruz/ Agência Brasil

Senador e aliado de primeira hora do presidente eleito Jair Bolsonaro, Magno Malta lamenta não ter sido acolhido em nenhum ministério.

“A autoridade é dele, ele é o presidente desse país. A amizade não vai acabar porque durante dois meses da eleição eu achava que ia ser ministro e eu não fui ministro”, disse, ao The Intercept.

O congressista, que não conseguiu a reeleição, disse ainda que sempre defendeu general Mourão, apontado como nome que o barrou na Esplanada dos Ministérios.

“Pode procurar um vídeo em que eu defendo o Mourão, de um ano e meio atrás, mais ou menos. Põe lá: “Magno Malta defende Mourão”. Ele falou um negócio lá, e o PT pediu pra ele se explicar. Eu defendi ele”.

Sem mandato, Malta disse que sairá da vida pública. “Ah, eu tô. Foram 30 anos. Eu tenho um netinho de dois anos que fala mais do que a boca, eu quero ver crescer. Tem uma outra que está vindo, eu quero ver nascer e crescer também. Foram seis mandatos, né”.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia