WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Abril 2019
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


:: ‘Brasil’

Após cortes de Temer, programa Farmácia Popular deixa de atender 7 milhões de pessoas

O programa Farmácia Popular deixou de atender 7 milhões de pessoas nos últimos dois anos após passar por um corte de 27% de seus gastos desde 2015, segundo levantamento do Repórter Brasil junto ao Ministério da Saúde e a Fiocruz.

Os números refletem o encerramento de atividades, no ano de 2017, de 400 farmácias públicas administradas pelo governo federal e a queda na distribuição dos medicamentos pelas farmácias privadas conveniadas.

Segundo a Folha de S. Paulo, com o menor orçamento em seis anos, o programa está sem coordenador desde setembro e não tem previsão de ampliação pela atual gestão.

O programa Farmácia Popular foi criado no ano de 2004, e é responsável pela distribuição de medicamentos básicos de forma gratuita para tratamento da hipertensão, diabetes e asma por meio de 31 mil farmácias privadas conveniadas.

Medicamentos para controle de colesterol, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma, além de fraldas geriátricas e anticoncepcionais, são vendidos nos estabelecimentos que aderiram ao programa com 90% de desconto.

Até 2017, o programa contava com 400 farmácias federais em cidades e bairros de baixa renda, segundo a Folha. Fechadas na presidência de Michel Temer, essas unidades vendiam outros 77 medicamentos com desconto e atendiam ao menos 6 milhões de pessoas anualmente.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

TSE determina que PT devolva R$ 5,2 milhões aos cofres públicos

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desaprovou, por unanimidade, a prestação de contas do Partido dos Trabalhadores (PT) do ano de 2013, além de determinar a devolução de R$ 5,2 milhões, com recursos próprios, aos cofres públicos.

O tribunal também decidiu que o PT ficará um mês sem receber repasses do fundo partidário.

Conforme o tribunal, ficou comprovado que o partido aplicou irregularmente o montante, o que exige a rejeição da prestação de contas. O partido argumentou que aplicou a verba para pagamento de impostos e deslocamentos de representantes e que não houve intenção de cometer irregularidades.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Organização Internacional do Trabalho comemora 100 anos de existência

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) comemora hoje (11) 100 anos de existência com uma série de eventos denominada “A volta ao mundo em 24 horas”, com apresentações de música, teatro, palestras, debates e homenagens ao redor do globo.

As atrações começaram em Suva, capital das Ilhas Fiji, com danças e músicas típicas, e terminarão em Lima, capital peruana. A série de eventos, em 24 países, está sendo transmitida ao vivo pela plataforma web da OIT.

Em Pretoria, na África do Sul, por exemplo, foi feita uma homenagem a Nelson Mandela com apresentações culturais, além de palestra e debate com o presidente do país, Cyril Ramaphosa.

Além de Suva e Lima, eventos acontecerão em cidades como Bangkok (Tailândia), Nova Delhi (Índia), Adis Abeba (Etiópia), Abidjan (Costa do Marfim), Moscou (Rússia), Paris (França), Washington e Nova York (Estados Unidos), Buenos Aires (Argentina), Genebra (Suíça), entre outras.

As comemorações de hoje coincidem com o aniversário da sessão plenária da Conferência da Paz de Paris, realizada em 11 de abril de 1919, onde se adotou a Constituição da OIT, que passou a fazer parte do Tratado de Versalhes, assinado em 28 de junho do mesmo ano, e que pôs fim à Primeira Guerra Mundial.

A OIT, uma das agências mais antigas das Nações Unidas, fará este ano numerosos eventos comemorativos em todo o mundo. De acordo com a agência, é fundamental exaltar as conquistas e o papel que o organismo exerce na vida das pessoas.

Em janeiro desse ano, como parte das comemorações, foi lançado o informe da Comissão Mundial sobre o Futuro do Trabalho. O documento, que começou a ser preparado em 2016, traz uma reflexão sobre a maneira de se conquistar trabalho decente e sustentável para todos os cidadãos do planeta.

Desafios
Dados do documento “Perspectivas sociais e de emprego no mundo: tendências 2019″, mostram que a maioria das 3,3 bilhões de pessoas empregadas no mundo não tinha um nível suficiente de segurança econômica, bem estar material e igualdade de oportunidades. Além disso, a redução do desemprego observada ao redor do mundo, não refletiu em uma melhora na qualidade do trabalho.

“Ter emprego nem sempre garante condições de vida dignas”, disse Damian Grimshaw, diretor do Departamento de Investigações da OIT. “Por exemplo, um total de 700 milhões de pessoas vivem em situação de pobreza extrema ou moderada mesmo tendo emprego”.

Outro problema apontado no informe é a diferença de participação de homens e mulheres no mercado de trabalho. Em 2018, a participação feminina foi de apenas 48%, muito abaixo dos 75% da participação masculina.

O trabalho informal também persiste como um grande desafio. São atualmente cerca de 2 bilhões de trabalhadores nessa situação (61% da população ativa mundial).

Outro aspecto preocupante apontado pelo informe é em relação aos jovens. Um em cada cinco jovens (menores de 25 anos) não trabalha, não estuda, nem recebe formação. As perspectivas de trabalho desse grupo acabam por ser bastante comprometidas.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Imagens fortes: Mulher é morta pelo ex com tiros no rosto no meio da rua. Suspeito foi preso

Um vídeo feito por câmeras de segurança e compartilhado nas redes sociais mostra quando a dona de casa Maria Elitácia dos Santos, de 22 anos, é morta no meio da rua, na tarde desta quarta-feira (10), em Dumont (SP). O ex-marido dela, que não teve o nome revelado, foi preso por suspeita do crime. Ele foi detido pela Polícia Militar Rodoviária, na Rodovia Anhanguera (SP-330), em Limeira (SP). O motorista do carro em que ele estava também foi preso por suspeita de dar apoio à ação. Assista com cautela . Imagens fortes:

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Veja as principais manchetes dos jornais desta quinta-feira, 11 de abril

A Tarde
Coelba desliga 17 mil ligações irregulares na Bahia

:: LEIA MAIS »

Em dois meses de mandato, Previdência foi assunto mais debatido na bancada baiana

O assunto campeão de debate pelos 513 deputados federais nos dois primeiros meses da atual legislatura foi a Reforma da Previdência. No entanto, nenhum baiano aparece entre aqueles parlamentares que mais debateram sobre o tema de grande interesse público, na Casa.

Através de um algoritmo chamado “Parla” foi possível identificar a frequência de palavras e expressões no discurso parlamentar, além de fazer uma comparação entre os temas debatidos nos primeiros 60 dias de mandato (1º de fevereiro a 31 de março) da 55ª (2015) e 56ª (2019) legislaturas da Câmara dos Deputados.

O Parla utiliza os discursos proferidos no Plenário da Câmara dos Deputados para mostrar quais foram os temas mais debatidos durante a legislatura. O mecanismo aplica metodologias para identificar a frequência das palavras e assim é possível chegar aos temas mais debatidos.

Apesar de não encabeçarem a lista dos deputados que mais trataram do tema no plenário da Câmara, os baianos seguiram a tendência nacional e o assunto mais debatido entre eles também foi a Reforma da Previdência. Os nomes que se destacaram por mais vezes terem falado sobre o assunto foram os de Valmir Assunção (PT), Nelson Pellegrino (PT) e Alice Portugal (PCdoB).

Além da Previdência, um assunto altamente tratado na Câmara, e que nesta segunda-feira (8) tomou os noticiários do país após sanção, foi o Cadastro Positivo. Mas novamente os baianos não apareceram entre os nomes apontados pelo mecanismo como os que mais trataram sobre o assunto na Casa no período de referência.

O algoritmo apontou que o Salário Mínimo também foi um assunto recorrente, seguido do Ministro da Educação e Agricultura Familiar em âmbito nacional.

Filtrando para a Bahia, as outras expressões populares entre os federais do estado foram o governador do Estado, Rui Costa (PT), que ocupou a segunda posição, e temas relacionados ao primeiro colocado: “Previdência Social” e “Idade Mínima”.

O Parla identificou que os deputados que mais citaram o nome de Rui foram Valmir Assunção, Daniel Almeida (PCdoB) e Marcelo Nilo (PSB).

FREQUÊNCIA DE DISCURSO NA LEGISLATURA ANTERIOR

Entre 1º de fevereiro e 31 de março de 2015, o assunto apontado pela ferramenta com o mais comentado nacionalmente pelos deputados federais foi o Salário Mínimo, seguido pelo Orçamento Impositivo e pelos Direitos Humanos.

Neste período os temas mais recorrentes na Casa pelos deputados federais da Bahia foram o combate à corrupção, Direitos Humanos e o governador Rui Costa.

O, na época, deputado federal Caetano (PT) e atualmente fora dos mandato para qual foi eleito após condenação por improbidade administrativa, aparece como o que mais debateu sobre o combate à corrupção. Em seguida na lista aparecem a atual prefeita de Lauro de Freitas Moema Gramacho (PT) e Davidson Magalhães (PCdoB).

Quanto ao outro assunto que segundo o Parla despertou o interesse e debate entre parlamentares da Bahia, Bebeto Galvão (PSB) foi quem mais falou a respeito de Direitos Humanos. A segunda deputada federal nesta lista é Moema Gramacho e o Roberto Britto (PP) fecha o pódio.

O Parla apontou que o repertório dos federais baianos não mudou muito desde 2015, na época, assim como no mesmo período deste ano, Rui Costa também foi citado com certa frequência, e indicado como o terceiro tema mais discutido entre os representantes do estado na Casa, citado principalmente por Valmir Assunção, Caetano e Fernando Torres (PSD).

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Fungo fatal que se espalha por hospitais de todo o mundo pode chegar ao Brasil

Um fungo chamado Candida auris, que ataca pessoas internadas em hospitais e com sistema imunológico enfraquecido, vem se espalhando silenciosamente pelo mundo e pode chegar ao Brasil. Nos últimos cinco anos, ele atingiu uma unidade neonatal na Venezuela, varreu um hospital na Espanha, forçou um conceituado centro médico britânico a fechar sua unidade de tratamento intensivo e fincou raízes na Índia, no Paquistão e na África do Sul. Agora corre o risco de chegar aos hospitais brasileiros, segundo alertam alertam especialistas e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). E não há tratamento efetivo conhecido.

O nome parecido ao popular Candida albicans, que causa a candidíase, não deve causar confusão. A similaridade se deve ao fato de ambos serem do gênero Candida, mas trata-se de espécies diferentes. O Candida Auris causa infecção hospitalar. Em pessoas saudáveis, o fungo passa despercebido pelo corpo humano, sem causar nenhum sintoma. Em pacientes de unidades hospitalares intensivas, no entanto, — sejam adultos ou crianças — pode ser fatal.

— É um microorganismo de baixa virulência, que causa sintomas apenas em pessoas hospitalizadas. A maioria dos pacientes fazem quadro de sepse (infecção), com febre, hipotensão (pressão baixa), refratária (resistente) a antibiótico. — Explica Arnaldo Lopes Colombo, professor de infectologia e diretor técnico do Laboratório Especial de Micologia da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, que alerta. — Existe risco de chegar ao Brasil, e não acho que seja pequeno.

Colombo foi um dos técnicos que participou da elaboração da nota técnica da Anvisa alertando para a possibilidade de chegada do fungo ao Brasil, ou até de seu desenvolvimento evolutivo dentro dos hospitais brasileiros. Em 2017, a agência emitiu o “Comunicado de Risco Nº 01/2017”, que alertava especificamente sobre relatos de surtos de Candida auris em serviços de saúde da América Latina.

Possibilidade de infecção “não identificada”

Recentemente, o C. auris chegou a Nova York, Nova Jersey e Illinois, fazendo com que os Centros Federais de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) o incluísse na lista de germes considerados “ameaças urgentes”. Análises internacionais mostram que as amostras colhidas em hospitais de diferentes continentes possuem material genético ligeiramente diferente. Ou seja, o fungo não está migrando pelo mundo, mas sim se desenvolvendo a partir de espécies mais antigas.

— O fato é que ele emerge, ao longo de um processo evolutivo, num momento da medicina contemporânea em que se usa muito antifúngico em ambiente hospitalar. Acredita-se que esse fator tenha um papel e isso explica porque o fungo se torna resistente a pelo menos duas classes terapêuticas. — Conta Colombo. — Aconteceu esse surto na Venezuela e a Anvisa entrou em contato. Fizemos essa norma técnica que tem como objetivo alertar os hospitais brasileiros de que existe a plausibilidade desse cândida entrar em nossos hospitais. Temos sistemas ativos de vigilância para bactérias. Boa parte dos hospitais públicos e privados brasileiros sabem detectar as bactérias pelo nome e sobrenome, mas fungos são negligenciados. E cada vez mais você tem fungos candida de diferentes espécies causando infecção hospitalar no Brasil. Estima-se que 5 a 10% das infecções de corrente sanguínea sejam por fungos do gênero candida. E esses são os casos mais graves.

O documento publicado pela Anvisa em 2017 afirma que o fungo “ainda não foi notificado” no Brasil, mas que isso “não significa que não tenha ocorrido, pois, como a detecção desse fungo requer métodos laboratoriais especializados”. “É possível que a ocorrência dessa infecção não tenha sido identificada”, concluíram os especialistas no texto publicado em março de 2017. O texto estabelece como os laboratórios devem fazer para determinar se a infecção é de fato por C. Auris e como devem ser encaminhados os pacientes isolados.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Termina prazo para pedir isenção no Enem

Hoje é o último dia para pedir a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Os pedidos poderão ser feitos até 23h59, no horário de Brasília, na Página do Participante do Enem. A taxa de inscrição deste ano é R$ 85.

O prazo para pedir a isenção da taxa começou no último dia 1º. Podem solicitar a isenção da taxa os estudantes que estão cursando a última série do ensino médio, em 2019, em escola da rede pública; aqueles que cursaram todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, o que, em valores de 2019, equivale a R$ 1.497.

São também isentos os participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ou seja, membros de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido, com renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 499), ou renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 2.994).

A isenção de taxa de inscrição não é automática para nenhum grupo de participantes e a solicitação não poderá ser feita durante as inscrições.

Justificativa

Termina também hoje o prazo para que os estudantes que não pagaram o Enem 2018 e que, por algum motivo, faltaram às provas apresentem justificativa e peçam de novo a isenção.

Esses estudantes precisam enviar, também pela Página do Participante, documentos comprobatórios da justificativa da ausência. Os documentos aceitos variam de acordo com a causa: acidentes, mortes na família, internação, trabalho, casamento, emergência médica, intercâmbio acadêmico, entre outros.

A relação dos documentos consta do anexo II do Edital do Enem. Não serão aceitos documentos autodeclaratórios emitidos pelos pais ou responsáveis.

Próximos passos

Os resultados do pedido de isenção e da justificativa de ausência no Enem 2018 serão divulgados no dia 17 de abril.

Os estudantes que não tiverem a solicitação aceita poderão entrar com recurso, no período de 22 a 26 de abril, na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado, no mesmo endereço, a partir de 2 de maio.

Para participar do exame, os estudantes, com ou sem isenção da taxa, devem fazer a inscrição no período de 6 a 17 de maio.

Enem 2019

O Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. No primeiro dia de prova, os participantes responderão a questões de linguagens e ciências humanas e farão a prova de redação. Para isso, terão 5 horas e 30 minutos No segundo dia, os estudantes terão 5 horas para resolver as provas de ciências da natureza e matemática.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no Portal do Inep e no aplicativo oficial do Enem até o dia 13 de novembro. O resultado será divulgado, conforme o edital, em data a ser divulgada posteriormente.

As notas do Enem podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superio pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Chuva no Rio destrói parte da casa de Glória Maria: ‘Quase o caos’

Glória Maria também foi diretamente vitimada pela forte chuva que se abateu sobre o Rio de Janeiro nesta segunda-feira (8). Assim como diversas pessoas, a jornalista teve parte de sua residência destruída pelo temporal. “Sabe o Rio? E dizem que está tudo sob controle! Moro na Gavea! Totalmente alagada como muitos outros bairros do Rio! Na minha casa foi quase o caos!”, declarou ela nas redes sociais.

A situação causou diversos estragos à capital. De acordo com o portal “Uol”, três pessoas já foram dadas como mortas, além de todos os danos às casas, às ruas e ao trânsito. Nos comentários à postagem de Glória, os internautas expressaram solidariedade e indignação: “Puxa, que tristeza! Gloria, mas tbem foi uma enxurrada de péssimos governadores… Brizola, Garotinho, Rosinha, Garotinho de novo, mais Rosinha, CABRALL, Pezão… meu Deus!!! O carioca precisa votar melhor!!!”, escreveu um.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Seleção Brasileira: CBF apresenta novo escudo, que só será incluído no uniforme no ano que vem

A Confederação Barsileira de Futebol (CBF) lançou, nesta terça-feira (9), a sua nova logomarca. É a 15ª versão do escudo, incluindo as mudanças com as inclusões das estrelas das conquistas da Copa do Mundo. Embora tenha sido apresentado e já seja utilizado nas redes sociais e publicações institucionais da entidade, o novo emblema só estreará no uniforme da seleção brasileira em março do ano que vem, nas eliminatórias. Portanto, não está nas novas camisas e não estará na Copa América.É a primeira grande mudança desde 1991, ano em que o escudo anterior foi adotado. As únicas mudanças, desde então, foram as inclusões das estrelas do Tetracampeonato Mundial, em 1994, e do penta, em 2002. “Essa mudança reflete os valores que a CBF quer reforçar na sua relação com todos os seus parceiros e com a sociedade”, declarou Rogério Langanke Caboclo, presidente da CBF.A Confederação Barsileira de Futebol (CBF) lançou, nesta terça-feira (9), a sua nova logomarca. É a 15ª versão do escudo, incluindo as mudanças com as inclusões das estrelas das conquistas da Copa do Mundo. Embora tenha sido apresentado e já seja utilizado nas redes sociais e publicações institucionais da entidade, o novo emblema só estreará no uniforme da seleção brasileira em março do ano que vem, nas eliminatórias. Portanto, não está nas novas camisas e não estará na Copa América. Informações do Globo Esporte.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia