WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Maio 2020
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: ‘_destaque3’

Luto em Vitória da Conquista: Familiares e amigos consternados, se despedem de José Berisvaldo Cardoso, (Vavá da Caçamba)

É com pesar que o  comunicamos o falecimento de José Berisvaldo Cardoso, conhecido como Vavá da Caçamba. Ele faleceu devido a complicações decorrentes de um câncer.

Vavá era morador do bairro Guarani, onde era muito conhecido e querido.

O corpo será velado apenas pela família e sepultado no Cemitério Parque da Cidade.

Que Deus, na sua infinita bondade, possa amparar a família e amigos de José e os conforte nesse momento de grande dor.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Tragédia: Morrem pai e dois filhos de Covid-19. Idoso não teria fechado o bar na quarentena

Numa escalada de contágio que parece não ter fim, a Covid-19 destruiu mais uma família na Baixada Fluminense. Pai e filhos tiveram as vidas interrompidas pela doença. José Gomes de Lima, de 80 anos, perdeu a batalha contra o novo coronavírus no último dia 24, no Hospital Geral de Nova Iguaçu. Seus filhos, Liliane Souza de Lima, de 51, e Leonardo Ferreira de Lima, de 44, morreram, respectivamente, no Hospital Municipal de Belford Roxo e na UPA de Mesquita, nesta segunda-feira.

Filho caçula de Seu José, o agente de saúde Leandro Ferreira de Lima, de 33 anos, tenta tirar forças da dor para amparar sua mãe e resolver a questão burocrática do sepultamento dos irmãos. O pai tinha um bar e mercearia no bairro Jardim da Viga, onde morava, e abriu o estabelecimento até um dia antes de ter os primeiros sintomas. Seis dias depois, ele morreu. — Meu pai tinha um pequeno comércio e estava abrindo, apesar da situação. Ele ia até o Centro de Nova Iguaçu para fazer compras. Apesar da idade, era ativo. Falava que não gostava de usar máscara porque sufocava ele. Ele começou com tosse, febre e foi piorando. A falta de ar aumentou e fomos para o hospital — lembra Leandro, que levou o pai ao Hospital Geral de Nova Iguaçu no dia 24 de abril, onde ele morreu horas depois.

Três dias depois, Liliane e Leonardo começaram com os sintomas. Na quarta-feira passada, com falta de ar e cansaço, eles procuraram o polo de atendimento exclusivo para Covid-19, em Mesquita. Foi a última vez que estiveram juntos. Leonardo foi levado para a UPA de Mesquita e morreu às 5h30 desta segunda-feira. Liliane foi transferida para o Hospital municipal de Belford Roxo, onde morreu às 14h30, no mesmo dia, após ser entubada. Leandro conta que esperava que os irmãos votassem para casa, e que falava com eles pelo celular até um dia antes da morte: — Até anteontem, eu falava com eles. Estavam com uma expectativa boa, conversando, mas o médico disse que houve uma piora. Eu acreditava que eles voltariam para casa, mas essa doença é assim. Hoje você está bem, mas amanhã pode estar muito mal. Leandro revelou ainda que o velório do pai, apesar de ter durado pouco tempo, foi com caixão aberto, pois a causa da morte no atestado de óbito foi síndrome respiratória aguda grave. Ele e a mãe estão com sintomas leves da doença. No hospital, enquanto liberava o corpo da irmã, Leandro fez um apelo: — Apesar de toda a crise econômica, não há bem maior do que a vida. Nossa vida é única. Se protejam, não saiam de casa, tomem cuidado com essa doença. // O Globo.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Câmara aprova texto-base de socorro aos estados com reajuste para a PF

[Câmara aprova texto-base de socorro aos estados com reajuste para a PF]

A Câmara aprovou nesta terça (5) o texto-base do pacote de socorro financeiro aos estados e municípios na crise do coronavírus, estimado em cerca de R$ 125 bilhões, sendo R$ 60 bilhões de repasse direto para o caixa de governadores e prefeitos. O texto foi aprovado por 437 votos a favor e 34 contrários.

O plenário ainda analisava sugestões de mudanças no texto até a conclusão desta edição. Mas, por causa do lobby do funcionalismo público, a proposta, após o aval da Câmara, precisará voltar ao Senado, antes de ir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O texto dos deputados promoveu alterações na contrapartida estabelecida pelo ministro Paulo Guedes (Economia) para que os entes federados recebam o dinheiro. Com apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e articulação do governo, o projeto resguardou do congelamento de salários categorias da base política de Bolsonaro, como policiais federais.

No plenário, os deputados decidiram que, mesmo diante da crise causada pela Covid-19, será possível conceder aumento de remuneração a servidores da segurança pública, inclusive das Forças Armadas, profissionais da saúde, de limpeza urbana e de assistência social que atuam diretamente no combate à pandemia. Também incluíram policiais legislativos, agentes socioeducativos, técnicos e peritos criminais.

Pela proposta aprovada no Senado, essas categorias teriam que se submeter à regra que suspende reajuste salarial. O plano de ajuda a governadores e prefeitos na pandemia é um meio-termo entre a versão aprovada pela Câmara em abril e a proposta inicial da equipe econômica.

O time de Guedes chegou a apresentar, em meados de abril, um pacote de socorro de R$ 77,4 bilhões, com R$ 40 bilhões de transferência direta. Mas isso foi considerado tímido pelo Congresso, principalmente diante do projeto articulado por Maia que foi considerado pelo governo como uma pauta-bomba por, segundo o Tesouro Nacional, ter um potencial de gasto público acima de R$ 200 bilhões.

Por isso, o governo federal teve que ceder e ampliar o valor previsto, inclusive para os repasses diretos, que têm efeito no Orçamento. Mesmo assim, a proposta em votação nesta terça, e que já passou pelo Senado, é mais vantajosa para Guedes.

Governadores e prefeitos pedem ao Palácio do Planalto mais dinheiro para enfrentar a Covid-19 e para manter a máquina pública funcionando. Com a queda da economia, a receita dos estados e municípios está caindo, e alguns gestores afirmam que logo ficarão sem recursos para pagar salários.

No texto-base, a Câmara fez poucos ajustes na versão do Senado, que foi articulada junto com a equipe econômica. A principal mudança foi a flexibilização da norma que suspende reajustes para o funcionalismo público.

O afrouxamento teve o respaldo de Maia e líderes do centrão –grupo de partidos independentes ao governo e que, juntos, representam fatia expressiva dos deputados. Bolsonaro tem feito gestos para se aproximar do centrão para ampliar seu apoio no Congresso.

O movimento foi capitaneado pelo líder do governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo (PSL-GO), que, rotineiramente, defende interesses das corporações da segurança pública –o parlamentar já havia feito isso na reforma da Previdência.

O Ministério da Economia, inicialmente, não queria que o Congresso poupasse mais setores do congelamento salarial, com previsão de duração até o fim de 2021. Mas auxiliares de Guedes atuaram para evitar danos maiores e, no fim, apoiaram o formato aprovado pela Câmara.

De acordo com técnicos do Ministério da Economia, a versão aprovada pelos senadores garantiria uma economia de despesas da ordem de R$ 90 bilhões aos estados e municípios, por causa da vedação ao aumento de gastos obrigatórios, como salários, até o fim de 2021.

Mesmo com o afrouxamento da regra na Câmara, o time de Guedes acredita que a decisão dos deputados terá pouco efeito fiscal. O mais importante, segundo auxiliares do ministro, foi conseguir o apoio da Câmara à proposta do Senado, que prevê um valor fixo a ser repassado aos governos regionais.

Principal ponto em discussão no pacote de socorro, o valor das transferências diretas a governadores e prefeitos ficou em R$ 60 bilhões, a serem pagos em quatro parcelas que saem direto do caixa do Tesouro e vão para o caixa dos governos regionais.

O governo propõe que R$ 10 bilhões sejam repassados diretamente para o enfrentamento ao coronavírus -R$ 7 bilhões aos cofres de estados e do Distrito Federal e R$ 3 bilhões aos dos municípios. O texto da Câmara mudou o critério de distribuição dos R$ 7 bilhões voltados para ações contra o coronavírus nos estados. Inicialmente, o texto previa que 40% desse dinheiro seria transferido conforme taxa de incidência da doença (ou seja, considerando termos per capita).

Com isso, segundo nota elaborada por técnicos da Câmara publicada nesta terça pela coluna Painel, o Amapá, estado do presidente Davi Alcolumbre (DEM), seria o maior beneficiado. Em termos per capita, o Amapá receberia R$ 189 por habitante no projeto da Câmara, enquanto no Senado o valor subiu para R$ 733. Em São Paulo, do governador João Doria (PSDB), ocorre o contrário: o estado, que receberia R$ 549 por habitante no texto da Câmara, passou a R$ 279 na fórmula do Senado.

Proposta do Novo, no entanto, retirou do texto a expressão “taxa de”. Agora, será pela quantidade de infectados. Para completar o repasse, o governo sugere que o montante de R$ 50 bilhões será distribuído de duas formas, sendo R$ 30 bilhões distribuídos diretamente aos estados e ao DF e os outros R$ 20 bilhões municípios.

A distribuição será feita segundo a regra de proporção, levando em consideração critérios mistos, como as perdas de ICMS e de ISS causadas pela pandemia e o número de habitantes. Apesar de o governo ter aceitado elevar o valor das transferências diretas para R$ 60 bilhões, o montante está abaixo da versão do plano de auxílio aprovado pela Câmara.

O pacote de socorro articulado por Maia em abril previa que toda a perda de arrecadação de ICMS e de ISS, em relação ao ano passado, seja compensada. Ele avalia que a queda será de 30% na receita e, portanto, a transferência seria de R$ 89,6 bilhões.

O governo calcula que, a cada 10% de desfalque nas contas regionais, a União teria que pagar R$ 28 bilhões aos entes. O custo total poderia passar de R$ 200 bilhões, de acordo com Ministério da Economia, em caso de forte redução nas receitas de ICMS e ISS.

Essa conta seria paga pelo governo federal, que contestava esse modelo pela falta de previsibilidade da despesa. Por isso, Guedes articulou com os senadores uma quantia fixa.

Apesar de não estarem totalmente satisfeitos com o formato final, governadores pediram a Maia que o projeto seja enviado logo à sanção para que o dinheiro chegue já ao caixa dos estados. Além disso, o governo federal indicou estar aberto a rever o tamanho do socorro caso a situação se agrave nos governos regionais.

O plano de auxílio que avança no Congresso prevê ainda a suspensão dos pagamentos de dívidas de estados e municípios com a União neste ano, além de permitir a renegociação de dívidas com bancos públicos, como Caixa e BNDES, e organismos internacionais.

O projeto também permite a suspensão das dívidas previdenciárias dos estados e municípios com a União, o que deve dar um alívio de R$ 5,6 bilhões ao caixa dos governos regionais. Portanto, o impacto do pacote é de aproximadamente R$ 125,6 bilhões, segundo técnicos do Ministério da Economia.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Política Agora: Líder do governo Bolsonaro na Câmara fala sobre isolamento, auxílio a estados e Sérgio Moro

[Política Agora: Líder do governo Bolsonaro na Câmara fala sobre isolamento, auxílio a estados e Sérgio Moro]

Na avaliação do deputado federal Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal, é fundamental flexibilizar o isolamento social. Ele também revela que o Ministério da Saúde deve divulgar em breve diretrizes sobre a flexibilização para estados e municípios.

As declarações foram dadas pelo parlamentar em entrevista ao Política Agora, quadro promovido pelo BNews, em transmissão ao vivo no perfil do site no Instagram. Agora, a conversa também está disponível em formato de podcast.

Confira abaixo o episódio completo. O podcast também pode ser conferido no Spotify.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

STF autoriza novos depoimentos sobre ações de Bolsonaro na Polícia Federal

[STF autoriza novos depoimentos sobre ações de Bolsonaro na Polícia Federal]

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou novos depoimentos para investigar a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. O ministro Celso de Mello estabeleceu, nesta terça-feira (5), um prazo de 20 dias para a execução das novas medidas solicitadas pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Devem ser ouvidas pelo menos dez pessoas, a exemplo dos ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo); Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Walter Braga Netto (Casa Civil); e da deputada Carla Zambelli (PSL-SP).

A PGR também solicitou que dessem depoimentos os delegados da Polícia Federal Ricardo Saadi, Carlos Henrique de Oliveira Sousa, Alexandre Saraiva, Rodrigo Teixeira, Maurício Valeixo e Alexandre Ramagem. Os depoimentos devem ocorrer em até cinco dias úteis.

Valeixo foi exonerado no último dia 24 do cargo de diretor-geral da Polícia Federal e iria ser substituído por Ramagem, mas o STF suspendeu a nomeação.

Além disso, a PGR pediu que a Secretaria-Geral da Presidência da República encaminhe cópia dos registros de áudio e vídeo de uma reunião entre o presidente Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, ministros e presidentes de bancos públicos, ocorrida em 22 de abril.

De acordo com o ex-ministro Sérgio Moro, durante a reunião, Bolsonaro teria solicitado a substituição do superintendente da Polícia Federal no Rio, Carlos Henrique de Oliveira, e de Valeixo. Na oportunidade, o presidente ainda teria cobrado relatórios de inteligência e informações da PF.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Rui volta a cobrar ajuda do governo federal no recebimento de respiradores para pacientes com coronavírus

[Rui volta a cobrar ajuda do governo federal no recebimento de respiradores para pacientes com coronavírus]

O governador do estado, Rui Costa (PT), voltou a cobrar e criticar, durante transmissão ao vivo nas redes sociais nesta terça-feira (5), posicionamento do governo federal em relação ao recebimento de respiradores para pacientes contaminados com o novo coronavírus.

“Estamos lidando, cada governador, no mercado internacional com grandes ‘trades’. Grandes empresas que compram de tudo. […] Eu disse ao ministro [da Saúde]. Quando chega um governador da Bahia, do Ceará, Pará, qualquer estado brasileiro e tá disputando com um País, uma nação, é evidente que é outro patamar de disputa. Uma coisa é o País, o Brasil, usar sua influência, se tem alguma, pra tentar trazer”, reclamou.

Mais cedo, em entrevista à TV Bahia, o petista estimou que faltam chegar no estado ainda “em torno de 500 respiradores”, para que haja condição de equipar os 1300 leitos destinados a pacientes com covid-19, com base na projeção da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) para o pico de casos no mês de maio.

Rui contou que respiradores de outras áreas que estão atualmente com menor demanda estão sendo realocados para os pacientes que estão com o novo coronavírus. O governador afirmou ainda que foram feitas diversas compras de respiradores com diferentes fornecedores ao redor do mundo, mas os prazos não estão sendo cumpridos mesmo com a “existência de cláusulas contratuais de multas”.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Joice Hasselmann pede desculpas por ter ajudado a eleger Bolsonaro: “Me envergonho”

[Joice Hasselmann pede desculpas por ter ajudado a eleger Bolsonaro:

A ex-líder do governo Bolsonaro, Joice Hasselmann (PSL), pediu desculpas no Twitter por ter ajudado a eleger Jair Bolsonaro. Jornalista por formação, a atual líder do PSL na Câmara foi a responsável por ajudar a impulsionar a comunicação do presidente durante a campanha de 2018.

Leia também: Jornalista da Globo rebate Bolsonaro ao vivo: “Não vamos calar a boca”

“Cada dia mais me envergonho de ter trabalhado para esse senhor. Muitos me criticam aqui nas redes por “eu ter ajudado a eleger um monstro”. Peço desculpas a todos. Tinha a esperança de ter encontrado um líder de verdade. Mas o que temos é só isso ai. #MeDesculpem”, escreveu.

Joice rompeu com o governo no final de 2019, quando Bolsonaro tentou emplacar o próprio filho, Eduardo, na liderança do PSL na Câmara. Na época, o presidente também queria ter o controle do partido em âmbito nacional.

A deputada também foi fundamental no gerenciamento de crises entre o Planalto e o Congresso no início do governo.

Leia também: “Me chamam de Bozo e eu dou risada”, ironiza Bolsonaro

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

UPA de Brotas tem 12 profissionais com Covid-19

[UPA de Brotas tem 12 profissionais com Covid-19]

Os profissionais da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro de Brotas estão aflitos com os casos de coronavírus no local. Doze foram diagnosticados com a doença e um resultado ainda está em análise. Foram testados 140 profissionais, segundo a Secretaria Municipal da Saúde.

Um leitor procurou o BNews para dizer que os trabalhadores da UPA estão com muito medo, pessoas estão morrendo e não tem havido a desinfecção do local.

A Secretaria apenas explicou que todos os casos positivos para a Covid-19 foram afastados para isolamento, sendo que “seis já estão aptos para retornar às atividades”.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Casa Civil torna sem efeito nomeação de Dante Montovani para a Funarte

[ Casa Civil torna sem efeito nomeação de Dante Montovani para a Funarte]

Por: Reprodução/Youtube Por: Redação BNews 0comentários

A Casa Civil torna sem efeito a nomeação do maestro Dante Montovani para presidência da Fundação Nacional de Artes (Funarte). A portaria que o reconduzia à pasta foi tornada sem efeito em publicação no Diário Oficial da União na noite desta terça-feira (5), pelo ministro de estado chefe da Casa Civil da presidência da república, Braga Neto.

Montovani tinha sido reconduzido ao cargo dois meses após ter sido exonerado no mesmo dia em que Regina Duarte foi nomeada para comandar a Cultura do governo Jair Bolsonaro.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Covid-19: Dos 35 casos confirmados, 26 se curaram em Conquista, diz boletim da PMVC

Boletim informa ainda que 561 casos foram descartados e 95 casos estão sob investigação, sendo que 46 aguardam resultado laboratorial.

Foram notificados 37 novos casos com suspeita clínica e epidemiológica de infecção pelo Novo Coronavírus, chegando ao número de 691 notificações no município até às 17h desta terça-feira (5) – de acordo com informações do Boletim epidemiológico atualizado pela Secretaria Municipal de Saúde. Os 2 resultados divulgados hoje (05) pelo Lacen Estadual deram negativo para Covid-19, o que mantém o quadro de 35 casos confirmados no município, até o momento. Destes, 26 evoluíram para cura e 4 para óbito. Enquanto que 5 pacientes estão em recuperação: 1 encontra-se internado e 4 em isolamento domiciliar.

Além disso, o Boletim informa ainda que 561 casos foram descartados e 95 casos estão sob investigação, sendo que 46 aguardam resultado laboratorial e 49 aguardam coleta de amostra. Desse total de pacientes que estão sendo investigados, 5 estão internados e 90 em isolamento domiciliar. As amostras coletadas dos pacientes com suspeita de Covid-19 são enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), em Salvador, que é responsável pela análise e divulgação dos resultados dos exames enviados. Os pacientes que testaram positivo para coronavírus são residentes de 17 bairros do município: Vila América, Cidade Maravilhosa, Centro, Campinhos, Brasil, São Vicente, Patagônia, Recreio, Alto Maron, Urbis VI, Boa Vista, Candeias, Primavera, Lagoa das Flores, Sumaré, Guarani e Santa Cruz.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia