Uma história estranha envolve a morte de uma jovem ocorrida por volta das 10 horas da noite desta quinta-feira, dia 8, em Inhumas, estado de Goiás. A confeiteira Fabiana Matos Rodrigues, de 23 anos, estava em um veículo com o filho de seis anos e uma prima, quando foi abordada por uma guarnição da Polícia Militar (PM).

Na abordagem, Fabiana foi baleada e morreu no local. A prima também foi baleada e está em tratamento no Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol), em Goiânia. A criança nada sofreu. A PM informou que os policias foram recebidos a tiros durante a abordagem. Houve o revide e as duas foram baleadas. Ainda conforme a polícia, dentro do carro foram encontrados um revólver e cinco quilos de maconha. Esta versão é contestada pela família que alega erro na ação policial.

Parentes disseram que as duas não tinham envolvimento com drogas e nem portavam arma de fogo. Fabiana era confeiteira e antes da pandemia trabalhava como feirante. Depois passou a fazer bolo de pote. “Elas não tinham envolvimento com droga, não tinham arma, elas vendiam bolo de pote. E mesmo que ela tivesse, ela estava com o filho no carro, ela não ia fazer nada para colocar ele em risco”, declarou João Moreira, tio das vítimas, na porta do Hugol. Segundo ele, a família está muito abalada e o filho de Fabiana ficou traumatizado com o que viu. O delegado Miguel Mota está investigando o caso. A adolescente baleada será peça-chave para esclarecer o ocorrido logo após sua recuperação. // Goiás 365.

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

 

 Com informações do BNews