WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Maio 2020
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: 6/maio/2020 . 22:44

Veja as principais manchetes dos jornais desta quinta-feira (07)

A Tarde
Bahia registra mais 9 mortes (seis de Ilhéus); total chega a 160

:: LEIA MAIS »

Homem é encontrado morto dentro de carro em Castelo Branco

[Homem é encontrado morto dentro de carro em Castelo Branco ]

Um homem foi encontrado morto dentro de um carro de modelo Onix, Branco, nesta terça-feira (5), no bairro de Castelo Branco. Segundo fontes do BNews, a vítima foi baleada e morreu no local.

Ainda não informações sobre o autor e a motivação do crime.

Segundo informações obtidas pelo BNews, a vítima teria saído da Colônia Lafaiete Coutinho com os advogados, quando o carro foi fechado por outro veículo. Dois suspeitos teriam descido e efetuado os disparos. Os advogados estão não foram atingidos.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

TJ-BA suspende liminar que determinava afastamento de médicos do grupo de risco da Covid-19

[TJ-BA suspende liminar que determinava afastamento de médicos do grupo de risco da Covid-19]

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Lourival Trindade, suspendeu os efeitos da liminar que determinava o afastamento das atividades de médicos que pertencem ao grupo de risco da Covid-19.

Em recurso, o Estado da Bahia argumentou que e decisão concedida em favor do Sindicato dos Médicos (Sindimed) “acarretará grave ofensa à ordem, economia e saúde públicas, mormente porque importará em insuficiência de atendimento à população e, a médio prazo, colapso dos serviços de saúde, havendo manifesto interesse público em sua suspensão”.

Já o Sindimed afirmou na inicial que “não há equipamentos de proteção individual em quantidade suficiente para todos; não há testes que confirmem se o paciente está ou não contaminado; por suas características pessoais e/ou clínicas, se eles [médicos dos grupo de risco] forem contaminados, têm chances maiores de virem a desenvolver um quadro clínico grave, podendo virem a óbito”.

A decisão proferida pela 5ª Vara da Fazenda Pública em favor do sindicato trazia que, “evidenciada a probabilidade do direito e havendo fundado receio de dano irreparável, defiro a tutela antecipada para que o Estado da Bahia providencie, no prazo de 5 dias (evitando assim a paralisação do serviço público) o afastamento dos profissionais médicos servidores que pertençam a grupo de risco”.

No entanto, ao suspender os efeitos da liminar, o presidente do TJ-BA entendeu que é possível, neste caso, se falar em harmonia entre os direitos coletivos da sociedade e individuais do profissional médico, devendo, o Estado disponibilizar todos os equipamentos necessários para que o servidor do grupo de risco possa desempenhar a atividade com segurança.

Desta forma, “restando evidenciado, à sobejidão, na espécie fulcral, o risco de grave lesão à ordem e à saúde públicas”, o desembargador Lourival Trindade suspendeu a liminar e determinou a manutenção das atividades pelos profissionais de saúde.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Rui Costa suspende transporte intermunicipal em mais quatro cidades baianas

[Rui Costa suspende transporte intermunicipal em mais quatro cidades baianas]

O governador Rui Costa (PT) decretou a suspensão do transporte intermunicipal em mais quatro cidades do estado. A medida, publicada nesta quarta-feira (6) no Diário Oficial e que tem validade até 18 de maio, prevê a restrição na circulação de pessoas como forma de conter a proliferação do novo coronavírus.

A partir de agora, passam a integrar a proibição os municípios de Barra do Choça, Conceição do Coité, Madre de Deus e São Sebastião do Passé. Os municípios de Coração de Maria, Cravolândia e Mirante, no entanto, foram retirados da lista, uma vez que já se passaram 14 dias ou mais sem novos casos da Covid-19 diagnosticados nas cidades.

Ainda segundo o novo decreto, já chega a 114 o número de cidades com restrição na circulação de pessoas por meio de “transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans”.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Em Ipiaú, 34 idosos de um abrigo testam positivo para novo coronavírus

[Em Ipiaú, 34 idosos de um abrigo testam positivo para novo coronavírus]

A cidade de Ipiaú, na região Sul da Bahia, registrou na noite da terça-feira (5) 46 novos casos de coronavírus. Entre os pacientes infectados, estão 34 idosos que vivem na Fundação Casa Lar Dona Deraldina, além de seis profissionais de saúde. O restante dos pacientes são adultos.

De acordo com a gestão municipal, os novos casos foram identificados após o município iniciar um mutirão para testar todos os profissionais de saúde. Ao receber o resultado positivo de seis pessoas que trabalhavam no abrigo, os idosos realizaram o procedimento para identificar a presença do vírus. A diretora do espaço, que também é vice-prefeita da cidade, já havia testado positivo para a doença.

Segundo a secretária de Saúde Laryssa Andrade, os idosos permanecem no espaço recebendo apoio de uma equipe médica. Todos estão assintomáticos e aqueles que testaram negativo serão transferidos para um outro local ainda na manhã desta quarta-feira (6).

“Primeiro recebemos o resultado do teste rápido e apenas dois idosos testaram positivo. Eles foram imediatamente isolados e só na noite de ontem recebemos os resultados do Lacen com a confirmação do restante dos casos.Uma equipe da Sesab deve chegar pela manhã para fazermos a remoção deles, o mais rápido”, informou a secretária em entrevista à TV Bahia.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Justiça concede liminar que obriga Caixa a organizar filas no entorno das agências na Bahia

[Justiça concede liminar que obriga Caixa a organizar filas no entorno das agências na Bahia]

A Justiça Federal concedeu, nesta terça-feira (5), decisão liminar para que a Caixa Econômica (CEF) utilize os colaboradores no reforço de medidas para evitar aglomerações nas agências e na organização das filas na Bahia.

A ação foi proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) em conjunto com o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), e na decisão foi dado o prazo de cinco dias para adoção das medidas, sob pena de multa diária a ser definida pela justiça.

De acordo com a Justiça, a Caixa deve orientar os colaboradores – sejam vigilantes, recepcionistas ou servidores – para que façam uma triagem ou atendimento prévio no início das filas formadas no entorno das agências.

Ainda segundo o juiz, o objetivo é que a equipe do banco possa orientar a população sobre quais serviços não precisam de atendimento presencial. Além disso, os colaboradores devem organizar as filas seguindo as normas sanitárias de prevenção ao contágio da Covid-19 e a orientação sobre o distanciamento entre as pessoas.

A decisão ainda menciona que a força policial local poderá ser requisitada no caso de a agência não conseguir conter a aglomeração, mesmo com a implementação dessas medidas.

Na liminar, a Justiça apontou que, “diante do grave risco de contágio nas aglomerações de pessoas, e em razão das extensas filas formadas nos entornos das agências bancárias destinarem-se exclusivamente ao atendimento bancário, cabe à Caixa intervir na organização das referidas filas”.

A Justiça ainda apontou que o banco não conseguiu comprovar que está utilizando efetivamente os colaboradores no controle ou na redução das filas de atendimento.

O MPF e o MP-BA, na ação conjunta ajuizada no último sábado (2), apresentaram diversos registros fotográficos, vídeo, e notícias com relatos de aglomerações de pessoas nas proximidades de agências bancárias na Bahia, especialmente após a aprovação do repasse do auxílio emergencial do governo federal.

Além da Caixa, o procurador da República Leandro Bastos Nunes (MPF) e o promotor de Justiça Fernando Mário Lins Soares (MP-BA), acionaram a União o Estado da Bahia para que colaborem com o banco na implementação de diversas medidas para evitar o contágio e diminuir a curva de transmissão do novo coronavírus. A decisão liminar acatou parte dos pedidos feitos pelos MPs (confira todos nesta notícia).

Nesta terça-feira (5), o Governo do Estado da Bahia, após enviar solicitação à Justiça Federal, saiu da posição de réu e passou a atuar na ação junto ao MPF e ao MP-BA. Segundo a Procuradoria-Geral do Estado, a Polícia Militar (PM) da Bahia vem acompanhando a situação e trabalhando para evitar aglomerações, porém é necessário que a Caixa elabore um plano de atendimento adequado.

“Da forma como vem atuando a Caixa, unilateral e sem planejamento mínimo, tornou-se extremamente difícil o trabalho da PM-BA”, afirmou o procurador do Estado.

Clique aqui e leia a decisão na íntegra.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Paciente do Hospital Espanhol ateia fogo em enfermaria e pula pela janela

[Paciente do Hospital Espanhol ateia fogo em enfermaria e pula pela janela]

Um paciente ateou fogo na enfermaria em que está internado no Hospital Espanhol, na noite desta terça-feira (5). Por causa das chamas, diversos doentes tiveram que sair da unidade de saúde às pressas.

O homem teria quebrado a perna ao se jogar da janela após incendiar o quarto. Equipes dos bombeiros, policiais militares e Samu estão no local para apagar as chamas e ajudar os pacientes. Segundo fontes do BNews, alguns profissionais estariam temerosos com o risco de contaminação pelo coronavírus.

O hospital tem recebido pessoas diagnosticadas com a Covid-19. Ele foi reinaugurado há poucas semanas pelo governo estadual.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Governo entregou até agora 11% dos 46 milhões de testes prometidos, diz ministério

[Governo entregou até agora 11% dos 46 milhões de testes prometidos, diz ministério]

Dos 46 milhões de testes anunciados pelo Ministério da Saúde para oferta no país, apenas 5,1 milhões já foram entregues, o equivalente a 11% do total.

O número inclui 1,6 milhões de testes que usam a técnica de RT-PCR, que verifica o material genético, e cerca de 3,5 milhões de testes rápidos, que verificam a presença de anticorpos, doados por empresas privadas.

Os dados foram divulgados por técnicos da pasta nesta terça-feira (5).

Segundo o secretário de vigilância em saúde, Wanderson Oliveira, dos 46 milhões de testes, 24,6 milhões “já estão sendo adquiridos, ou foram uma parte já recebidos; ou seja, já estão pagos ou entregues”.

“Com os 24 milhões [de testes], testaremos 12% da população brasileira. É muito maior do que muitos países estão fazendo”, afirmou.

Ele não informou o cronograma de entrega e a previsão dos demais.

A declaração ocorre em meio a críticas pela baixa oferta de testes no país, em geral restrito a casos graves.

“A produção e a entrega não são dos 46 milhões de testes ao mesmo tempo”, disse Oliveira. “Tem uma grade de distribuição planejada”.

Segundo o secretário, a previsão é que a Fiocruz entregue 3,6 milhões de testes até maio. Até setembro, o volume fornecido pela fundação deve chegar a 11 milhões.

Apesar da intenção de ampliar a testagem, o ministro da Saúde, Nelson Teich, já frisou que a oferta não será para todos. A previsão é que, além dos casos hoje indicados, seja feita a testagem de parte da população de modo a ter uma amostra da situação do país. As mudanças devem ser divulgadas nesta quarta (6).

De acordo com Oliveira, atualmente, laboratórios centrais analisam entre 100 e 150 amostras por dia cada um, um número considerado baixo. A pasta tem tentado ampliar o volume.

O atraso no diagnóstico é outro gargalo. Segundo o secretário, até domingo (3), 93 mil amostras aguardavam processamento.

Outro problema é a falta de informação sobre testes realizados na rede privada.

“Nós ainda não temos os dados de todos os laboratórios da rede privada”, disse. “Sabemos que pelo menos as grandes redes de laboratórios tem mais de 100 mil exames realizados que não entraram no sistema, e não sei precisar, destes, quantos são positivos.”

Segundo ele, lei de 1975 prevê que é obrigação dos laboratórios informar esses dados.

Ele reclama também do fato de que o Ministério da Saúde não tem controle sobre os resultados dos testes rápidos, ao contrário dos testes RT-PCR.

“Nós distribuímos os testes rápidos. Mas o dado de quem usou o teste, se deu negativo ou de quem usou o teste e deu positivo, não está chegando para o Ministério da Saúde”, diz. “Então não sei, daqueles 3 milhões de testes rápidos, quantas pessoas que estão confirmadas”.

Ele ressaltou que prefeituras e estados também adquiriram testes rápidos e que, com isso, o volume ofertado no país pode ser maior.

Outro problema está na indicação de uso dos testes. Em geral, especialistas têm alertado que o uso de testes rápidos tem alto risco de resultado falso-negativo.

A orientação é que sejam feitos apenas após o 8º dia de sintomas, e como ferramenta auxiliar de análise do caso por profissionais de saúde. Já os testes do tipo PCR são considerados mais precisos, embora demorem para análise.

Com o aval para oferta de testes rápidos em farmácias, dado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a pasta também deve exigir o registro dos resultados nestes locais.

“Vamos orientar as farmácias que o farmacêutico faça o teste e que o resultado seja registrado no sistema de vigilância epidemiólogica”, disse.

Para Oliveira, o número total de testes previstos no país é bastante alto considerando que, no ano passado, diz, o país realizou 10 milhões de testes laboratoriais (incluindo todas as técnicas). “Estamos comprando 46 milhões só para uma doença”, disse.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Ioga, funcional, full body e FitDance são as aulas online desta quarta-feira

[Ioga, funcional, full body e FitDance são as aulas online desta quarta-feira]

A quarta-feira (6) de malhação terá aulas online de ioga (8h30), funcional (9h30), Alpha Full Body (18h) e FitDance (19h). As atividades são gratuitas e transmitidas ao vivo através do nosso site.

A iniciativa é fruto de uma parceria entre o BNews e a Alpha Fitness e tem como objetivo deixar o público saudável durante a pandemia. As aulas acontecem sempre de segunda a sábado e tem programação pra toda a família.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Câmara aprova texto-base de socorro aos estados com reajuste para a PF

[Câmara aprova texto-base de socorro aos estados com reajuste para a PF]

A Câmara aprovou nesta terça (5) o texto-base do pacote de socorro financeiro aos estados e municípios na crise do coronavírus, estimado em cerca de R$ 125 bilhões, sendo R$ 60 bilhões de repasse direto para o caixa de governadores e prefeitos. O texto foi aprovado por 437 votos a favor e 34 contrários.

O plenário ainda analisava sugestões de mudanças no texto até a conclusão desta edição. Mas, por causa do lobby do funcionalismo público, a proposta, após o aval da Câmara, precisará voltar ao Senado, antes de ir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O texto dos deputados promoveu alterações na contrapartida estabelecida pelo ministro Paulo Guedes (Economia) para que os entes federados recebam o dinheiro. Com apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e articulação do governo, o projeto resguardou do congelamento de salários categorias da base política de Bolsonaro, como policiais federais.

No plenário, os deputados decidiram que, mesmo diante da crise causada pela Covid-19, será possível conceder aumento de remuneração a servidores da segurança pública, inclusive das Forças Armadas, profissionais da saúde, de limpeza urbana e de assistência social que atuam diretamente no combate à pandemia. Também incluíram policiais legislativos, agentes socioeducativos, técnicos e peritos criminais.

Pela proposta aprovada no Senado, essas categorias teriam que se submeter à regra que suspende reajuste salarial. O plano de ajuda a governadores e prefeitos na pandemia é um meio-termo entre a versão aprovada pela Câmara em abril e a proposta inicial da equipe econômica.

O time de Guedes chegou a apresentar, em meados de abril, um pacote de socorro de R$ 77,4 bilhões, com R$ 40 bilhões de transferência direta. Mas isso foi considerado tímido pelo Congresso, principalmente diante do projeto articulado por Maia que foi considerado pelo governo como uma pauta-bomba por, segundo o Tesouro Nacional, ter um potencial de gasto público acima de R$ 200 bilhões.

Por isso, o governo federal teve que ceder e ampliar o valor previsto, inclusive para os repasses diretos, que têm efeito no Orçamento. Mesmo assim, a proposta em votação nesta terça, e que já passou pelo Senado, é mais vantajosa para Guedes.

Governadores e prefeitos pedem ao Palácio do Planalto mais dinheiro para enfrentar a Covid-19 e para manter a máquina pública funcionando. Com a queda da economia, a receita dos estados e municípios está caindo, e alguns gestores afirmam que logo ficarão sem recursos para pagar salários.

No texto-base, a Câmara fez poucos ajustes na versão do Senado, que foi articulada junto com a equipe econômica. A principal mudança foi a flexibilização da norma que suspende reajustes para o funcionalismo público.

O afrouxamento teve o respaldo de Maia e líderes do centrão –grupo de partidos independentes ao governo e que, juntos, representam fatia expressiva dos deputados. Bolsonaro tem feito gestos para se aproximar do centrão para ampliar seu apoio no Congresso.

O movimento foi capitaneado pelo líder do governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo (PSL-GO), que, rotineiramente, defende interesses das corporações da segurança pública –o parlamentar já havia feito isso na reforma da Previdência.

O Ministério da Economia, inicialmente, não queria que o Congresso poupasse mais setores do congelamento salarial, com previsão de duração até o fim de 2021. Mas auxiliares de Guedes atuaram para evitar danos maiores e, no fim, apoiaram o formato aprovado pela Câmara.

De acordo com técnicos do Ministério da Economia, a versão aprovada pelos senadores garantiria uma economia de despesas da ordem de R$ 90 bilhões aos estados e municípios, por causa da vedação ao aumento de gastos obrigatórios, como salários, até o fim de 2021.

Mesmo com o afrouxamento da regra na Câmara, o time de Guedes acredita que a decisão dos deputados terá pouco efeito fiscal. O mais importante, segundo auxiliares do ministro, foi conseguir o apoio da Câmara à proposta do Senado, que prevê um valor fixo a ser repassado aos governos regionais.

Principal ponto em discussão no pacote de socorro, o valor das transferências diretas a governadores e prefeitos ficou em R$ 60 bilhões, a serem pagos em quatro parcelas que saem direto do caixa do Tesouro e vão para o caixa dos governos regionais.

O governo propõe que R$ 10 bilhões sejam repassados diretamente para o enfrentamento ao coronavírus -R$ 7 bilhões aos cofres de estados e do Distrito Federal e R$ 3 bilhões aos dos municípios. O texto da Câmara mudou o critério de distribuição dos R$ 7 bilhões voltados para ações contra o coronavírus nos estados. Inicialmente, o texto previa que 40% desse dinheiro seria transferido conforme taxa de incidência da doença (ou seja, considerando termos per capita).

Com isso, segundo nota elaborada por técnicos da Câmara publicada nesta terça pela coluna Painel, o Amapá, estado do presidente Davi Alcolumbre (DEM), seria o maior beneficiado. Em termos per capita, o Amapá receberia R$ 189 por habitante no projeto da Câmara, enquanto no Senado o valor subiu para R$ 733. Em São Paulo, do governador João Doria (PSDB), ocorre o contrário: o estado, que receberia R$ 549 por habitante no texto da Câmara, passou a R$ 279 na fórmula do Senado.

Proposta do Novo, no entanto, retirou do texto a expressão “taxa de”. Agora, será pela quantidade de infectados. Para completar o repasse, o governo sugere que o montante de R$ 50 bilhões será distribuído de duas formas, sendo R$ 30 bilhões distribuídos diretamente aos estados e ao DF e os outros R$ 20 bilhões municípios.

A distribuição será feita segundo a regra de proporção, levando em consideração critérios mistos, como as perdas de ICMS e de ISS causadas pela pandemia e o número de habitantes. Apesar de o governo ter aceitado elevar o valor das transferências diretas para R$ 60 bilhões, o montante está abaixo da versão do plano de auxílio aprovado pela Câmara.

O pacote de socorro articulado por Maia em abril previa que toda a perda de arrecadação de ICMS e de ISS, em relação ao ano passado, seja compensada. Ele avalia que a queda será de 30% na receita e, portanto, a transferência seria de R$ 89,6 bilhões.

O governo calcula que, a cada 10% de desfalque nas contas regionais, a União teria que pagar R$ 28 bilhões aos entes. O custo total poderia passar de R$ 200 bilhões, de acordo com Ministério da Economia, em caso de forte redução nas receitas de ICMS e ISS.

Essa conta seria paga pelo governo federal, que contestava esse modelo pela falta de previsibilidade da despesa. Por isso, Guedes articulou com os senadores uma quantia fixa.

Apesar de não estarem totalmente satisfeitos com o formato final, governadores pediram a Maia que o projeto seja enviado logo à sanção para que o dinheiro chegue já ao caixa dos estados. Além disso, o governo federal indicou estar aberto a rever o tamanho do socorro caso a situação se agrave nos governos regionais.

O plano de auxílio que avança no Congresso prevê ainda a suspensão dos pagamentos de dívidas de estados e municípios com a União neste ano, além de permitir a renegociação de dívidas com bancos públicos, como Caixa e BNDES, e organismos internacionais.

O projeto também permite a suspensão das dívidas previdenciárias dos estados e municípios com a União, o que deve dar um alívio de R$ 5,6 bilhões ao caixa dos governos regionais. Portanto, o impacto do pacote é de aproximadamente R$ 125,6 bilhões, segundo técnicos do Ministério da Economia.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia