O suspeito de matar a ex-companheira espancada no bairro do Uruguai, em Salvador, mandou uma mensagem para filha de 11 anos pedindo perdão pelo crime. Renata Caroline Paiva do Carmo, de 29 anos, morreu na sexta-feira (27) após ser espancada dentro de casa. Ela chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu. O suspeito, Ubirajara de Santana Júnior, e a vítima tinham duas filhas, uma de 11 outra de 2 anos.

Em uma mensagem enviada para a filha mais velha, por volta de 1h30 da madrugada de sexta, ele pediu que ela o perdoasse, disse que amava as crianças e que era capaz de dar a vida por elas. As agressões aconteceram em um apartamento que fica no andar de cima da casa da mãe da vítima, Cátia Rejane Santos. Ela contou que Renata morava com Ubirajara e as filhas, há 13 anos, mas que eles estavam se separando.

Cátia disse ainda que não viu quando Ubirajara entrou na casa, o que ocorreu durante a madrugada. Por volta das 5h da manhã, a neta de 11 anos saiu correndo pedindo ajuda da avó porque o pai estava batendo na mãe. A família disse que Renata e Ubirajara brigavam muito e que ele já tinha batido nela outras vezes. “Um relacionamento que eu já dizia a ela: ‘ele vai te matar. Ou você sai de perto dele, vai embora pra longe, ou ele vai te matar’. E ele realmente matou”, disse a mãe da vítima.

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

 

Cátia Rejane pede justiça e que possa criar as netas em paz. “O coração está muito sofrido. Minha filha era linda. Eu não quero que ninguém tome minhas netas, eu quero cuidar de minhas netas, vou cuidar como eu posso, com falta da minha filha, mas vou sentir muita falta dela”, disse emocionada. Até a última atualização desta reportagem, o suspeito não havia sido localizado pela polícia. Não há informações sobre o sepultamento da vítima. O caso de Renata aumenta ainda mais os casos de feminicídio na Bahia. // G1 Bahia.