A morte de um empresário português ainda é um mistério para a Polícia Civil de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. Amilcar José Faria Medeiros, de 31 anos, foi encontrado morto dentro de um carro na noite de segunda-feira (9/12), por volta das 19h30. Ele havia sido sequestrado durante a madrugada dentro do seu estabelecimento comercial, uma casa de entretenimento adulto localizada em Monte Gordo. Imagens mostram o empresário sendo levado pela bando:

Clique aqui para receber notícias do WhatsApp !

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

O titular da 33ª Delegacia Territorial (DT), Aldacir Ferreira, tem pelo menos duas linhas de investigação para o assassinato. Uma delas sustenta que a casa foi alvo de assaltantes. “Três homens, a todo o momento, queriam o dinheiro do caixa. Como o local já tinha sido alvo de uma ação parecida há alguns meses, a forma de pegar o dinheiro foi mudada e a esposa da vítima conseguiu escapar ao ver os criminosos”, disse o delegado ao Aratu On. Câmeras de segurança instaladas dentro da casa de entretenimento mostram a movimentação do trio dentro do local. Um dos vídeos mostra mulheres já rendidas e deitadas à beira da piscina enquanto os bandidos circulam pela região.

Testemunhas dizem que o primeiro suspeito chegou ao local sozinho e pediu para entrar em dos quartos com uma mulher. Em seguida, seus comparsas chegaram no imóvel, rendendo todos. Outro detalhe que chama a atenção dos investigadores é que os celulares levados das mulheres e clientes foram deixados dentro do veículo junto com o corpo de Amilcar. “Minutos depois da ação, a Polícia Militar foi acionada e chegou a trocar tiros com o grupo, mas eles conseguiram fugir. Ainda não sabemos se tinha um outro veículo dando apoio, mas o corpo foi localizado horas depois do confronto”, finalizou o delegado.

Vítima tinha passagens

Amilcar, que teve o pai executado de forma parecida há alguns anos, já tinha sido preso com outras duas pessoas em agosto de 2017 por adulteração de veículos. “A atual companheira dele também foi presa na oportunidade”, destacou o titular da 33ª DT. A polícia quer saber se o sequestro seguido de execução também tem relação com essa ficha criminal do português, que há nove anos escolheu o Brasil para morar. A esposa da vítima é Tainá Pereira de Souza. Ela já foi ouvida na sede da 33ª delegacia e deve ajudar no decorrer das investigações. O corpo do companheiro dela foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e não há informações sobre a data e horário do enterro. Ainda não se sabe se a casa de entretenimento vai voltar a funcionar depois da execução do empresário. // Aratu On.