Uma coletiva de imprensa foi convocada pela Prefeitura de Vitória da Conquista, na manhã desta segunda-feira (15). Um dos objetivos principais é esclarecer à sociedade o contrato emergencial firmado com a Novo Horizonte, que fornecerá ônibus para atender a população das linhas desatendidas pela Cidade Verde, no lote 2.

A solução provisória ocorreu devido a não se estabelecer um acordo entre a Prefeitura e a empresa, que alegou estar tendo prejuízos diários por conta da desleal concorrência com as vans clandestinas. A Cidade Verde acusa a Prefeitura de não estar exercendo sua autoridade para fiscalizar e coibir a operação dos veículos de lotação irregulares. Por outro lado, a PMVC diz que está impedida por liminar judicial de fazer apreensões destas vans, e que não conta com o apoio de um efetivo policial militar suficiente, no auxílio a estas fiscalizações.

Nesta queda de braço, a população que precisa do transporte público fica desassistida. Entretanto, foi anunciado neste domingo (14), pelo próprio prefeito Herzem Gusmão, de que a Novo Horizonte passaria a atender esses passageiros a partir desta manhã. Ainda assim, recebemos relatos de que várias vans estão se deslocando para localidades como Pradoso e Lagoa das Flores, onde estão embarcando trabalhadores rumo à cidade, neste exato momento. Segundo informações apuradas, o contrato com a Novo Horizonte utilizará mais de R$ 800 mil em recursos municipais. Nesta manhã, na coletiva, a imprensa e a sociedade receberá novos dados atualizados.

Fonte: Vitória da Conquista Notícias

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook