Desde janeiro o Conjunto Penal de Vitória da Conquista (CPVC) colocou em prática mais uma ação importante no projeto de ressocialização de internos. Uma parceria com a Padaria Requinte Pães, quatro reeducandos estão tendo a oportunidade de aprender um ofício e ainda receber um salário por esse trabalho. Esta ação surgiu através de uma parceria entre a Direção do CPVC e o proprietário da Padaria Requinte Paes, Júlio César Santos, que também presta serviços em outras Unidades Prisionais, onde através do corpo técnico do Conjunto Penal de Vitória da Conquista os reeducandos foram avaliados por uma equipe multidisciplinar e selecionados para receberem essa oportunidade.Dentro do sistema prisional baiano, entre as Unidades que operam no modelo de cogestão, o CPVC larga na frente e põe em prática mais um projeto importante. Segundo a Terapeuta Ocupacional Amanda Letícia “os internos que participam desse projeto tem uma excelente oportunidade de mostrar a toda sociedade que possuem condições de retornar ao convívio com os seus iguais, além de poder ter direito a remição da pena pelo trabalho, eles recebem certificações, capacitações e um salário em consonância com a Lei de Execuções Penais”.O empresário Júlio César Santos, proprietário da Padaria, diz que “objetivo principal de ações como essa é mostrar a sociedade que se cada um fizer a sua parte, poderemos ter a esperança de um futuro um pouco melhor, pois esse homem que aprende e se interessa por um ofício, na sua volta ao convívio social, vai buscar um novo rumo, além de que a mão-de-obra do advinda do sistema prisional é bastante disciplinada e produtiva”.Para o capitão da Polícia Militar Gilberto Silva, Diretor do CPVC “essa é mais uma ação de muitas que foram postas em prática e que serão implementadas com o decorrer do tempo, apesar de parecer um efetivo pequeno, possui uma dimensão enorme para esse reeducando e seus familiares, e parcerias como essas estão sendo buscadas a todo instante…o importante é buscar para esses internos que estão com sua liberdade privada, conscientizá-los de que eles possuem uma função social e devem buscar essa reinserção na sociedade através dos princípios e virtudes morais ”.
Outra novidade, inclusive uma ação pioneira no sistema prisional baiano, é que esses internos já estarão recebendo seus vencimentos diretamente em contas-correntes nos bancos públicos oficiais. O capitão Glberto Silva ainda ressalta que todo esse momento faz parte da política de governo que a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP) vem adotando que já apresentam excelentes frutos. O Conjunto Penal de Vitória da Conquista foi inaugurado há quase três anos e é administrado no modelo de cogestão, entre o Governo de Estado da Bahia e a Socializa Brasil.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook