Pode ter chegado ao fim as buscas pelo senhor Zenilzo Patez, 67 anos de idade, que desapareceu há 33 dias, quando saiu de sua residência em Teixeira para ir ao banco. Um corpo foi encontrado em uma plantação de eucalipto às margens da BR 418, entre Posto da Mata e Caravelas. Segundo o delegado do NHT, Bruno Ferrari, que acompanhou a remoção do corpo no local, tudo indica que se trata do idoso, mas essa confirmação só poderá ser feita após exames de identificação no IML. Ainda segundo o delegado, confirmando que o corpo seja do senhor Zenilzo, finda as buscas pelo corpo, e se inicia as investigações para saber o que aconteceu. Assista:

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Desaparecimento

As buscas pelo senhor Zenilzo Parez da Silva, de 67 anos, podem ter chegado ao fim nesta quarta-feira, 6 de fevereiro, depois que um corpo foi encontrado em uma plantação de eucalipto que pode ser do idoso desaparecido, em uma região conhecida como “Espora Gado”, distrito de Caravelas. O corpo, que já estava em estado de esqueletismo, estava pendurado em uma árvore, com uma corda amarrada ao pescoço. Segundo informações, na noite da terça-feira, 5, a Polícia Civil foi informada sobre o corpo encontrado na plantação, e na manhã seguinte se deslocou até o local. Familiares também estiveram na plantação de eucalipto e constataram que o celular encontrado próximo ao corpo pode ser do senhor Zenilzo.

De acordo com o delegado Bruno Ferrari, apesar de existir fortes indícios de que se trata do idoso desaparecido, essa informação só poderá ser confirmada após o resultado após resultado do exame do IML. Durante toda tarde desta quarta-feira, 6, peritos do Instituto Médico Legal trabalharam na reidratação da pele do cadáver encontrado, mas ainda não foi obter uma impressão digital que pudesse confirmar, e o trabalho continua na manhã desta quinta-feira. Zenilzo Parez da Silva, de 67 anos, saiu de casa no bairro São Lourenço, na manhã do dia 2 de janeiro, para ir até a casa lotérica no mesmo bairro e desapareceu.

Ele saiu de casa usando uma camisa social de cor rosa-goiaba, calça jeans e sapato social, em sua bicicleta azul, dizendo que iria à casa lotérica sacar o dinheiro da aposentadoria e voltaria em seguida para buscar água no em um chafariz. Após o desaparecimento, a polícia conseguiu imagens das câmeras de segurança da casa lotérica, que comprovaram, que o senhor Zenilzo não chegou ao local neste dia. Há registros dele na sexta-feira anterior ao desaparecimento. Alguns dias depois, a família recebeu uma ligação informando que um idoso com as mesmas características havia sido visto no município de Itanhém. Buscas foram feitas, mas essa pessoa não foi localizada.