A jovem Vivia Medeiros Soares foi encontrada morta nesta segunda-feira, 4 de fevereiro, em Vereda. Após registro do boletim de ocorrência de desaparecimento dela, por parte do irmão da vítima, a Polícia Militar de Vereda, iniciou diligências com o objetivo de localizar o suspeito de ter estado com a vítima por último, identificado por Daniel Max Santos de Jesus, de 19 anos. O suspeito foi conduzido e apresentado ao delegado Manoel Andreatta, substituto da Delegacia Territorial de Vereda, na sede da 8. COORPIN-TF-BA., quando ao ser interrogado, confessou espontaneamente a prática do homicídio contra a vítima, informando que após mata-la estrangulada, ainda ocultou o corpo da jovem em uma propriedade rural localizada no Distrito da Prata, Município de Vereda.

Acionado o DPT, Daniel indicou para os prepostos da PC e da PM, o local no qual o corpo se encontrava. Vivia foi localizada embaixo de certa quantidade de terra e galhos de árvore, em decúbito dorsal, com a blusa de cor rosa amarrada no pescoço com um nó, o sutiã azul claro abaixado em torno da cintura, vestindo uma bermuda jeans de cor azul marinho. O corpo apresentava-se em adiantado estado de decomposição, sendo recolhido pelo DPT. O suspeito afirmou que havia matado a vítima estrangulada na manhã do domingo, dia 3, por volta das 9 horas, após ter tentado manter relações sexuais frustradas com a vítima, quando então acabou sendo rejeitado, o que ocasionou um súbito ataque de fúria oportunidade em que acabou estrangulando a vítima, primeiro com as próprias mãos, depois com a blusa da mesma.

Diante da situação, foi proferida voz de prisão em flagrante delito, sendo Daniel conduzido para a carceragem da 8. COORPIN, em condição de isolamento até segunda ordem, aguardando a formalização do APF. Vivia Medeiros Soares, de 15 anos, foi encontrada morta nesta segunda-feira, 4 de fevereiro, em Vereda. Após registro do boletim de ocorrência de desaparecimento da garota, por parte do irmão da vítima, a Polícia Militar de Vereda, iniciou diligências com o objetivo de localizar o suspeito de ter estado com a vítima por último, identificado por Daniel Max Santos de Jesus, de 19 anos. O suspeito foi conduzido e apresentado ao delegado Manoel Andreatta, substituto da Delegacia Territorial de Vereda, na sede da 8. COORPIN-TF-BA., quando ao ser interrogado, confessou espontaneamente a prática do homicídio contra a vítima, informando que após mata-la estrangulada, ainda ocultou o corpo da jovem em uma propriedade rural localizada no Distrito da Prata, Município de Vereda.

Acionado o DPT, Daniel indicou para os prepostos da PC e da PM, o local no qual o corpo se encontrava. Vivia foi localizada embaixo de certa quantidade de terra e galhos de árvore, em decúbito dorsal, com a blusa de cor rosa amarrada no pescoço com um nó, o sutiã azul claro abaixado em torno da cintura, vestindo uma bermuda jeans de cor azul marinho. O corpo apresentava-se em adiantado estado de decomposição, sendo recolhido pelo DPT. O suspeito afirmou que havia matado a vítima estrangulada na manhã do domingo, dia 3, por volta das 9 horas, após ter tentado manter relações sexuais frustradas com a vítima, quando então acabou sendo rejeitado, o que ocasionou um súbito ataque de fúria oportunidade em que acabou estrangulando a vítima, primeiro com as próprias mãos, depois com a blusa da mesma. Diante da situação, foi proferida voz de prisão em flagrante delito, sendo Daniel conduzido para a carceragem da 8. COORPIN, em condição de isolamento até segunda ordem, aguardando a formalização do APF. // SulBahia News.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook