A Polícia Civil prendeu no dia 3 três suspeitos de colocarem uma mochila com uma bomba em Brazlândia, à 48 km de Brasília. Uma fonte que acompanha o caso contou ao Globo que os três fazem parte de um grupo que divulgava pela internet ameaças de ataque contra o presidente Jair Bolsonaro no dia da posse.

A relação entre os três e bomba deixada próximo à igreja Santuário Menino Jesus é investigada pela Polícia Civil. A bomba foi localizada e desativada por policiais militares.

Entretanto, integrantes do grupo chamado Maldição Acentral assumiram, na internet, a responsabilidade pela bomba e tinha a intenção de explodir e matar fiéis que iriam à igreja no Natal. Numa outra frente, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar se o grupo fez ameaça e tinha mesmo planos de atacar Bolsonaro no dia da posse.