WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


:: 4/jan/2019 . 7:50

Tristeza: Jovem de 24 anos espancado em Simões Filho tem morte cerebral

O jovem, identificado como Diego Maia, de 24 anos, teve morte cerebral, no Hospital Geral do Estado (HGE) após ser espancado na Rua A, próximo ao Centro Educacional El Shadai, no Bairro Conjunto Simões Filho 1, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

A morte cerebral foi detectada na segunda-feira (31/12), mas a família não permitiu que os aparelhos fossem desligados, de acordo com informações de um funcionário da unidade de saúde onde ele estava internado. No entanto, nesta quarta-feira (2/1), os aparelhos que mantinham seu organismo funcionando artificialmente foram desligados, como mandam os procedimentos padrões.

O diagnóstico foi feito por médicos diferentes, seguindo uma lista de critérios determinado pela Academia Brasileira de Neurologia e baseada em protocolos internacionais. Alguns exames também foram realizados num período de 48 horas, mas o jovem não reagiu.

O corpo de Diego foi liberado pelo hospital e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia. Após o procedimento, o corpo foi liberado para a família realizar o sepultamento, que deve acontecer nesta quinta-feira (3/1), no cemitério São Miguel de Cotegipe, no bairro Ponto de Parada.

O Espancamento

O jovem estava acompanhado de um amigo, quando passou pela Rua A, e foi atacado. O amigo conseguiu fugir, mas Diego acabou sendo espancado.

Em nota, a 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) informou que os policiais militares foram chamados e no local do crime já encontraram o rapaz agonizando. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionada.

Segundo a PM, ele deu entrada no hospital com vida, apresentando graves lesões e traumas na face. Inicialmente, Diego foi levado ao Hospital Municipal de Simões Filho (HMSF), mas devido a gravidade dos ferimentos, teve de ser transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde o jovem acabou não resistindo e teve morte cerebral.

O Caso foi registrado no Plantão. Policiais da 22ª Delegacia Territorial de Simões Filho devem investigar a morte do rapaz.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Imagens fortes: Jovem é morto pelo próprio amigo com 22 facadas. Crime chocou Ilhéus

“Eles eram amigos e, inclusive, estudavam na mesma escola”, disse o delegado responsável por investigar a morte de Rilan Alves Cândido.

CLIQUE AQUI, imagens fortes.

Um jovem de 20 anos foi morto com 22 golpes de faca durante uma briga com um colega de trabalho, na noite dessa quarta-feira (2), na zona rural de Ilhéus. O crime ocorreu por volta das 19h, na Fazenda Renascer, no distrito de Castelo Novo. Segundo informações, Rilan Alves Cândido foi atingido 14 vezes nas costas e sofreu outros ferimentos no tórax, rosto e braço. O delegado Luciano Medeiros disse que a vítima e o suspeito, que fugiu após o crime, moravam e trabalhavam na fazenda. O motivo da briga, no entanto, ainda é desconhecido. “Eles eram amigos e, inclusive, estudavam na mesma escola, em Uruçuca. Foi feita uma diligência até a casa da mãe e padrasto do suspeito, mas não havia ninguém lá”, declarou o delegado. De acordo com a publicação, o corpo de Rilan foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus. A Delegacia de Homicídios do município vai comandar a investigação.

Polícia prende suspeitos de ameaças a Bolsonaro

A Polícia Civil prendeu no dia 3 três suspeitos de colocarem uma mochila com uma bomba em Brazlândia, à 48 km de Brasília. Uma fonte que acompanha o caso contou ao Globo que os três fazem parte de um grupo que divulgava pela internet ameaças de ataque contra o presidente Jair Bolsonaro no dia da posse.

A relação entre os três e bomba deixada próximo à igreja Santuário Menino Jesus é investigada pela Polícia Civil. A bomba foi localizada e desativada por policiais militares.

Entretanto, integrantes do grupo chamado Maldição Acentral assumiram, na internet, a responsabilidade pela bomba e tinha a intenção de explodir e matar fiéis que iriam à igreja no Natal. Numa outra frente, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar se o grupo fez ameaça e tinha mesmo planos de atacar Bolsonaro no dia da posse.

Alistamento para serviço militar de 2019 começou na quarta-feira

Começa nesta quarta-feira (2/1), o prazo para jovens que completarão 18 anos em 2019 se alistarem ao serviço militar obrigatório. As inscrições podem ser feitas pelo site ou pessoalmente, na Junta de Serviço Militar.

O alistamento é obrigatório para jovens do sexo masculino, mas constitucionalmente, as Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha) devem atribuir serviço alternativo às atividades de caráter essencialmente militar para os candidatos que alegarem “imperativo de consciência” para não prestar serviço militar por crença religiosa ou convicção filosófica ou política.

O jovem que não se alistar pode ser punido com uma multa. O valor varia conforme o tempo corrido até que ele se apresente à Junta Militar. Além disso, quem não regulariza a situação pode ser impedido de tirar passaporte, ser empossado em cargo público, entre outras sanções.

Feito o alistamento, os inscritos deverão ficar atentos à data em que deverão comparecer para participar do processo de seleção que, geralmente acontece de fevereiro a novembro. A data para o comparecimento à Comissão de Seleção deve ser consultada no site do alistamento.

De acordo com o Ministério da Defesa, os recrutas são escolhidos por dois critérios principais. O primeiro é a combinação do vigor físico com a capacidade analítica, medida de maneira independente do nível de informação ou de formação cultural. O segundo é o da representação de todas as classes sociais e regiões do país. A seleção também leva em conta aspectos culturais, psicológicos e morais. As inscrições vão até dia 28 de julho, último dia útil do mês.

Casos de intolerância religiosa aumentam 2.250% nos últimos 6 anos na Bahia

Sai ano, entra ano e os casos de ataques a patrimônios religiosos só aumentaram na Bahia. De acordo com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial da Bahia (Sepromi), entre 2017 e 2018 houve um aumento de 124% nos crimes de intolerância religiosa cometidos no estado. Já na série histórica dos últimos seis anos, esse crescimento chegou a 2.250%.

Desde que foi criado, em 2013, o Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela já registrou 153 casos de intolerância, 272 de racismo e 57 ocorrências relacionadas ao tema. Do total dos registros de intolerância religiosa, 16 correspondem a ataques a terreiros.

Segundo a coordenadora do órgão, Nairobi Aguiar, o crescimento dos casos se deve ao aumento da intolerância na sociedade e à maior procura pelo órgão. No entanto, para ela, há indícios claros de que muitos casos não são registrados:

“Muita gente não registra as ocorrências porque não acredita nos órgãos da Justiça ou porque tem medo, e aqueles que procuram a delegacia, muitas vezes, registram o caso como invasão de patrimônio. Não entendem que foram vítimas de intolerância religiosa”, explica.

As violações a patrimônios e monumentos religiosos são consideradas casos de discriminação ou preconceito religioso, tipificados na lei 9.459, de 1997, que trata justamente dos crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

O defensor público César Ulisses da Costa, da Defensoria Especializada de Direitos Humanos, explicou que o crime viola, inclusive, a Constituição Federal, que prevê a liberdade de culto e a existência de múltiplas religiões.

Ainda de acordo com o defensor, praticar o crime de intolerância religiosa gera punições penais e cíveis. A responsabilização penal fica a cargo do Ministério Público, sendo necessária a intervenção do ofendido, por meio de representação criminal. Já no caso cível, cabem ações indenizatórias.

Servidores cobram da prefeitura de Mucugê salários atrasados

Servidores do município de Mucugê, na Chapada Diamantina, reclamam que a prefeitura não vem pagando salários do funcionalismo público regularmente. A informação foi confirmada ao BNews pela vereadora Núbia Magaly Novaes Silva (PSB), que emitiu uma nota de repúdio, em dezembro do ano passdo, por causa do “atraso salarial dos servidores municipais contratados, transporte escolar e o atraso dos subsídios dos vereadores”.

Em entrevista, a parlamentar disse que o prefeito Manoel Luz (PSD) já fez o repasse para Câmara, e pagou dois dos quatro salários atrasados aos servidores. “Ainda falta o pagamento de dois meses. Alguns servidores estão dizendo que vão recorrer à Justiça. Mas somente a partir do dia 10 que vamos saber se regularizou tudo mesmo. Infelizmente, tem sido comum esses atrasos. Desde 2017 que a população sofre com isso. Naquele ano, atrasava dois meses, depois passou a atrasar três. Agora, no ano passado, houve atraso de quatro meses. Na Câmara, por ser Lei Federal, deveria fazer o repasse até o dia 20, mas fecha o mês sem repassar o valor todo. O presidente da Casa paga 3 ou 4 dias depois da data devida”, disse.

Segundo a vereadora, a irregularidade nos pagamentos também atinge empresas que venceram licitações, fornecedores de gasolina, alimentos e internet. “O que mais me impressiona é como o Tribunal de Contas dos Municípios aprova as contas, sendo que existe esse desgaste com cobranças. Como houve aprovação do Tribunal diante dessa instabilidade que trava a economia do município?”, questiona.

A gestão do Executivo Municipal não é bem avaliada pela vereadora da oposição. “É péssima. Principalmente, porque não tem transparência com a comunidade para justificar o motivo dos atrasos. Até nas audiências públicas deixam a desejar, pois não respondem nossas perguntas”, lamenta.

A reportagem tentou contato com a prefeitura por meio de um telefone fixo disposto no site da Administração Municipal, mas as chamadas não foram atendidas, nem retornadas.

Presos em operação que desarticulou organização criminosa em Feira de Santana têm habeas corpus negados

O Ministério Público estadual (MP-BA), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), deflagrou, em dezembro, uma operação para desarticular uma organização criminosa responsável por desviar mais de R$ 100 milhões da saúde pública do município de Feira de Santana, a cerca de 110 quilômetros de Salvador. A operação, denominada “Pityocampa”, foi uma parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), Receita Federal do Brasil (RFB) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) e trata-se de um resultado de uma investigação iniciada em 2016 pela Promotoria de Justiça do município.

Dois dos presos na operação tiveram o pedido de habeas corpus negado pelo Tribunal de Justiça da Bahia. Um deles foi Rogério Luciano Dantas Pina, que teve o habeas corpus pelo TJ-BA: “com efeito, a competência para o conhecimento e julgamento da ordem de Habeas Corpus é definida em função da qualidade da autoridade responsável pela agressão à liberdade de locomoção. Segundo as normas dispostas na legislação processual penal e na Constituição Federal, o Tribunal de Justiça será competente para o julgamento quando a suposta coação provier das autoridades listadas de maneira exaustiva, o que, no caso concreto, não se convalidou tal situação, considerando-se que, como já mencionado, o ato coator estaria sido praticado por delegado de polícia ou diretor de presídio”.

Outro que teve habeas corpus negado foi Robson Xavier de Oliveira, que teve sua prisão temporária decretada no dia 12 de dezembro de 2018, sob o fundamento de integrar organização criminosa, que atua mediante a empresa COOFSAÚDE, sob suspeita de promoverem fraude à licitações, imposição de sobrepreços em contratos de fornecimento de mão de obra na área de saúde, desvio de dinheiro público da saúde dos municípios e ainda lavagem de dinheiro do capital ilícito apropriado.

Ex-reitor da Ufba é cotado para comandar Secretaria estadual da Educação

O professor Naomar de Almeida Filho, ex-reitor das universidades federais da Bahia (Ufba) e do Sul da Bahia (UFSB), é cotado para assumir a Secretaria estadual da Educação no lugar do senador Walter Pinheiro (sem partido).

O nome foi levado ao governador Rui Costa (PT) por integrantes de seu próprio partido, que pressionam para indicar o novo comandante da pasta. Rui, entretanto, tem dito que a escolha não será por indicação política, mas técnica. Naomar foi reitor da Ufba de 2002 a 2010 e, em 2013, da recém-criada UFSB, onde ficou até setembro de 2017.

O posto foi oferecido por Rui à senadora Lídice da Mata (PSB), mas as conversas não avançaram. Contudo, o governador avisou: o convite é para Lídice, não para o partido.

Já Walter Pinheiro pode migrar para a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado (Secti). Ele é considerado um nome técnico da área e tem boa relação com Rui, embora o trabalho feito por ele na Educação tenha ficado abaixo do esperado pelo governo.

Marcelo Freixo anuncia candidatura à presidência da Câmara, em oposição a Rodrigo Maia

O deputado federal eleito pelo Rio de Janeiro, Marcelo Freixo (PSOL), anunciou nesta quinta-feira (3/1) sua candidatura para a Câmara. A atitude é uma reação da oposição, após o PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, anunciar apoio à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“Sou candidato à presidência da Câmara dos Deputados por um amplo campo republicano e democrático que lutará p resgatar o espírito da Constituição. Vamos enfrentar a agenda de Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia que aprofundará ainda mais as desigualdades no país”, publicou Freixo, em seu perfil no Twitter.

Freixo informou que irá tentar o apoio do PT, que não lançará nenhum candidato, do PDT, PCdoB e Rede. Maia teria suporte de alguns deputados da esquerda, no entanto, o anúncio do apoio do partido de Bolsonaro não foi bem recebido por esses parlamentares.

Bahia anuncia contratação do meia-atacante Guilherme, ex-Athletico

Após o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, publicar foto em que aparecem o meia Shaylon, que defendia o São Paulo, e Guilherme, de 30 anos, o tricolor comunicou oficialmente a vinda do meia-atacante para atuar pelo Esquadrão neste ano.

Guilherme foi formado no Cruzeiro, mas jogou a temporada de 2018 no Athletico, encerrando com um saldo de seis gols e três assistências.

O meia-atacante é o quarto reforço anunciado pelo Bahia para 2019, além do lateral-direito Matheus Silva e dos atacantes Rogério e Iago.

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia