A Delegacia da Mulher de Porto Alegre investiga o assassinato de uma mulher dentro de um ônibus, ocorrido na capital, na tarde de terça-feira (4). A vítima, Ariana Arias dos Santos, 34 anos, foi esfaqueada pelo ex-companheiro. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital. O homem, de 35 anos, tentou fugir e chegou a descer do ônibus, mas foi impedido por populares, e acabou preso, em flagrante. O caso foi atendido inicialmente pela Delegacia de Homicídios, mas na quarta-feira (5), passou para a Delegacia da Mulher, conforme a titular, Tatiana Bastos. Assista o momento do crime:

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Testemunhas foram ouvidas, e a polícia planeja colher depoimentos dos familiares a partir desta quinta-feira (6), para obter mais detalhes sobre o relacionamento dos dois. Analisando imagens de uma câmera de segurança do ônibus, a delegada afirma que é possível concluir que o crime foi premeditado. “Ele ingressa no coletivo cerca de oito paradas antes dela. Na rótula da Carlos Gomes, ela entra, e ele observa. No que ela passa na roleta, ele vai até ela e a esfaqueia”, descreve a delegada. O homem atacou Ariana usando uma faca grande, que foi apreendida pela polícia. “Ele desfere várias facadas nela, na cabeça, ombros, costas. Não se sabe quantas. Chegou a fraturar o crânio”, complementa Tatiane.

A imagem pode conter: 1 pessoa, chapéu, selfie, atividades ao ar livre e close-up

Sem tornozeleira

Após o crime, as imagens mostram que o homem desceu do ônibus. Impedido de fugir por populares, ele foi agredido, e chegou a ser internado. Recebeu auto de prisão em flagrante, homologado nesta quarta-feira (5), e foi conduzido para a Cadeia Pública de Porto Alegre. A delegada Tatiana informa que pediu a conversão da prisão dele para preventiva. O homem tem antecedentes por roubo, tentativa de homicídio, ameaça e lesão. Ele é apenado do regime semiaberto com monitoramento, mas havia retirado a tornozeleira, conforme Tatiana. Ariana havia registrado duas ocorrências contra o homem, por lesão corporal e desobediência de medida protetiva no ano de 2015.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, listras e área interna