Os Correios vão ficar sob a responsabilidade do Ministério de Ciência e Tecnologia, afirmou hoje o futuro ministro da pasta, Marcos Pontes. Ele disse ainda que a privatização do órgão não está prevista no momento.

A afirmação foi feita em entrevista coletiva após reunião com representantes do setor de Ciência e Tecnologia, no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília.

Dias antes do segundo turno, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que os Correios tinham “grande chance de entrar” em um programa de privatização. De acordo com ele, o fundo de pensão da estatal teria sido “simplesmente implodido pela administração petista”.

Sobre a decisão de Bolsonaro de fazer com que o Brasil não sedie a Conferência do Clima da ONU (COP-25) no ano que vem, Pontes disse que apesar de existirem “pontos favoráveis” à realização do evento, a decisão final é do presidente eleito. O futuro ministro de Ciência e Tecnologia afirmou que a decisão de manter o Brasil no Acordo de Paris também vai ser de Bolsonaro.

Pontes afirmou ainda que o ensino superior vai permanecer no Ministério da Educação, não na pasta que ele vai comandar, como foi cogitado no início da transição. Ele afirmou, entretanto, que vai haver uma cooperação entre os dois ministérios.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook