WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
julho 2018
D S T Q Q S S
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: 8/jul/2018 . 21:18

Conquista: Identificados mãe e filho baleados no Bairro Guarani

Mãe e filho foram vítimas de tentativa de homicídio, no final da tarde desse domingo (08), no bairro Guarani, em Vitória da Conquista.

As vítimas foram identificadas como Mirian e Marcílio. Eles foram encaminhados ao Hospital Geral de Vitória da Conquista, mas o estado de saúde não foi divulgado a nossa reportagem.

Testemunhas relataram que dois homens chegaram numa moto e ordenaram que a mãe se afastasse do filho adolescente. Ela abraçou o garoto e, mesmo assim, os criminosos atiraram. Até o momento ninguém foi preso.

Fonte: Blog do Rodrigo Ferraz

 

Veja as principais manchetes dos jornais desta segunda-feira (09)


A Tarde
Mulher é vítima de racismo ao deixar restaurante na Capital

:: LEIA MAIS »

Tragédia: Jovem mata universitária estrangulada e se joga do 16º andar do prédio

A suspeita é que Reynã tenha matado os dois após uma discussão e, em seguida, sido linchado por vizinhos, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

Uma estudante de medicina de 27 anos foi assassinada pelo namorado neste domingo (8), no apartamento em que morava no Jardim Aurélia, em Campinas (SP). O namorado, também de 27 anos, foi encontrado morto no térreo do edifício. De acordo com a polícia, a principal hipótese é que Marília Camargo de Carvalho tenha sido morta por asfixia pelo namorado, Rafael Garcia, no início da madrugada deste domingo. Já Garcia, formado em educação física, se jogou, no início da manhã, do 16º andar do prédio em que Marília morava, também segundo a PM.

Aos policiais, vizinhos relataram não terem ouvido barulhos suspeitos no local do crime. Câmeras de segurança registraram a movimentação do namorado durante a madrugada nos corredores e elevador do edifício Allegro, onde a jovem morava. O casal namorava desde novembro de 2014. Marília, que é de Toledo (PR), estudava na PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Campinas e se formaria em medicina no próximo dia 21. Segundo a Folha Online, Garcia é de Itapagipe (MG), mas morava na cidade do interior paulista e, conforme policiais, estava se preparando para prestar concursos públicos.

A PUC publicou comunicado neste domingo em que lamenta a morte de Marília. “A Reitoria da PUC-Campinas, as diretorias do centro de ciências da vida e da faculdade de medicina e toda a comunidade universitária lamentam profundamente a perda da aluna e se solidarizam com a dor da família”, diz o comunicado. Numa rede social, amigos da estudante de medicina postaram mensagens de inconformismo com o crime e de solidariedade à família. Na mesma rede, a página de Garcia foi alvo de protestos. O 1º DP (Distrito Policial) de Campinas vai investigar o caso. Do local, policiais levaram computadores, smartphones e imagens das câmeras para ajudar na investigação.

Lula: Relator no TRF4, João Pedro Gebran Neto revoga soltura do ex-presidente

Decisão foi determinada por Rogério Favreto, desembargador filiado ao PT de 1991 a 2010; Moro diz que juiz é ‘incompetente’ no caso e recusa soltar petista.

O desembargador Rogério Favreto, plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), de Porto Alegre, segunda instância da Justiça Federal na Região Sul, concedeu habeas corpus neste domingo, 8, para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja solto. O juiz Sergio Moro enviou despacho à Polícia Federal para que a corporação aguarde um posicionamento do relator oficial do caso, João Pedro Gebran Neto, antes de cumprir a ordem. Favreto já respondeu o juiz determinou o cumprimento “imediato” da sua decisão.

O plantonista tem perfil polêmico, como mostra o Radar: ele foi filiado ao PT entre 1991 e 2010 e é crítico ao trabalho de Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância. Lula está preso para cumprir a sentença de doze anos e um mês a que foi imposto, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na posse oculta e reforma pela empreiteira OAS de um apartamento tríplex, no Guarujá, litoral de São Paulo.

Entenda a guerra de decisões.

Na manhã deste domingo, 8, o desembargador Rogério Favreto, de plantão no TRF4, decidiu soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atendendo a um pedido da defesa. Na sequência, o juiz Sergio Moro, responsável pelo processo em primeira instância, expediu um despacho à Polícia Federal, determinando que a corporação aguardasse uma manifestação do relator original do caso, o desembargador João Pedro Gebran Neto. Leia mais. Em resposta, Rogério Favreto, que por ser desembargador está acima hierarquicamente do juiz Moro, voltou a determinar o cumprimento da sua decisão, com a imediata soltura do ex-presidente Lula. Leia mais. Até que haja uma nova decisão, da presidência do TRF4, por exemplo, a tendência é que o ex-presidente Lula seja solto ainda neste domingo.

Conquista: Caesg prende três suspeitos de homicídio no Guarani; dois estavam no presídio

Beneficiados com saída temporária, dois teriam matado a vítima e retornado imediatamente ao Nilton Gonçalves.

A CIPE Sudoeste (Caesg) prendeu três suspeitos de participação no assassinato de Ramon Moreira. Fato ocorrido na tarde desse sábado (07), no bairro Guarani, em Vitória da Conquista.

:: LEIA MAIS »

Lula: Procuradoria pede suspensão de soltura e PF sinaliza que vai desobedecer a ordem

PRR-4 concorda com o juiz Sérgio Moro de que o desembargador Rogério Fraveto não tem competência para expedir a soltura do ex-presidente Lula.

A PRR-4 (Procuradoria Regional da República da 4ª Região), por meio do procurador plantonista, José Osmar Pumes, pediu na tarde deste domingo (8) que o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) suspenda a concessão do habeas corpus para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O procurador defende que o juiz Rogério Favreto, plantonista, não detém competência para a análise do pedido de habeas corpus. Por isso, pede que o alvará de soltura seja recolhido até que o caso seja submetido ao julgamento da Oitava Turma da corte. “Não há ato ilegal que possa ser imputado ao juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba, aqui apontado como coator, uma vez que o paciente está recolhido à prisão por determinação desse tribunal”, escreveu. Pumes ressalta que o plantão judiciário não se destina à reiteração de pedido já apreciado pelo tribunal, nem à sua reconsideração ou reexame.

PF sinaliza desobediência

Surpreendida pela decisão do juiz Rogério Faveto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de soltar o ex-presidente Lula, a Polícia Federal, por ora, não pretende cumprir a decisão. Segundo O GLOBO apurou, a PF do Paraná, que costuma trabalhar em sintonia com o juiz Sérgio Moro, de Curitiba, pretende acatar o despacho do magistrado que afirma que Favreto “é absolutamente incompetente para sobrepor-se à decisão do colegiado da 8a. Turma do TRF-4. Com isso, o plano dos policiais é aguardar a decisão do relator do caso, o desembargador João Pedro Gebran Neto, como determinou Moro. Assim que soube da decisão do juiz Favreto, plantonista do TR-4, de soltar o ex-presidente, a PF foi avisada informalmente que Moro se posicionaria contra a medida. O juiz e a corporação trabalham alinhados nas ações da operação Lava-Jato desde que ela foi deflagrada, em março de 2014.

Favreto também ligou para a cúpula da PF do Paraná ordenando a soltura do petista, mas foi informado que não o fariam devido ao despacho de Moro. Em 2017, por exemplo, Moro chegou a mudar a data do primeiro depoimento que Lula prestaria em Curitiba atendendo a um pedido informal da PF. A polícia argumentou ao juiz que precisaria de mais tempo para organizar a segurança no local e que o feriado do dia do Trabalho, 1º de maio, dificultaria ainda mais a operação. Moro mudou a oitiva de 1º. para 10 de maio. Lula está preso há três meses na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Multas de trânsito já podem ser parceladas no cartão de crédito

Imagem relacionada

Agora, as multas de trânsito podem ser pagas no cartão de débito ou parceladas no crédito. As modalidades, definidas pelo Contran, o Conselho Nacional de Trânsito, foram publicadas no Diário Oficial da última sexta-feira (06), com as novas regras.

Segundo elas, o parcelamento não fica restrito a somente uma multa: pode ser organizado para outras infrações, em parcelas ou no conjunto de dívidas que o condutor tem com o departamento de trânsito local. Ao parcelar as infrações, o motorista fica liberado de pendências como a do licenciamento do veículo.

Lembrando que o parcelamento das multas vai gerar taxas ao condutor e ele deve ser informado antes, pelas operadoras. A escolha da empresa e a forma de parcelamento de débitos é feita pelo Detran de cada estado, que deve repassar, todo mês, as informações de arrecadação ao Departamento Nacional de Trânsito.

Batalha jurídica: Desembargador ignora despacho de Moro e mantém soltura de Lula

O desembargador federal Rogério Fraveto, plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRf-4), reiterou a decisão de mandar soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde abril deste ano. O despacho é deste domingo (8). “Registro ainda, que sem adentrar na funcionalidade interna da Polícia Federal, o cumprimento do Alvará de Soltura não requer maiores dificuldades e deve ser efetivado por qualquer agente federal que estiver na atividade plantonista, não havendo necessidade da presença de Delegado local”, diz o novo despacho.

Mais cedo, o desembargador decidiu conceder liberdade a Lula, preso desde 7 de abril deste ano em Curitiba. Lula foi condenado no processo do triplex, no âmbito da Operação Lava Jato, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em seguida, o juiz Sérgio Moro afirmou que o desembargador não tem competência para mandar soltar Lula. De acordo com o magistrado, caso ele ou a autoridade policial cumpra a decisão deste domingo do desembargador, estará “concomitantemente” descumprindo a ordem de prisão do Colegiado da 8ª Turma do TRF-4.

“Pelo exposto, determino o IMEDIATO cumprimento da medida judicial de soltura do Paciente, sob pena de responsabilização por descumprimento de ordem judicial, nos termos da legislação incidente”, consta no novo documento. No despacho, o desembargador determina o imediato cumprimento da medida judicial de soltura, “sob pena de responsabilização por descumprimento de ordem judicial, nos termos da legislação incidente”. Favreto é desembargador plantonista é já foi filiado ao PT. Ele se desfiliou ao assumir o cargo no tribunal.

Orquestra Conquista Sinfônica abre o Centro de Cultura ao público

Reinaugurado esta semana, o Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima recebe neste domingo, 8 de julho, a sua primeira apresentação aberta ao público. A Orquestra Conquista Sinfônica, regida pelo maestro João Omar de Carvalho Mello, realiza o Concerto Sinfonia Popular, com um repertório que aproxima o público do universo sinfônico a partir de músicas consagrada, como Asa Branca (Luiz Gonzaga), Bicho de Sete Cabeças (Geraldo Azevedo) e Arrumação (Elomar Figueira).

Gerenciada e representada pela Associação das Culturas Orquestrais e Sinfônicas (ARCOS), a Orquestra Conquista Sinfônica foi criada em 2013. Com 18 músicos, o seu corpo orquestral é formado por voluntários, já tendo desenvolvido atividades de ensino para crianças ligadas à Rede de Atenção, da Secretaria de Desenvolvimento Social de Vitória da Conquista, além de ter realizado várias apresentações na cidade.

A orquestra conta com a parceria da Prefeitura Municipal e da NEOJIBA, com o objetivo de fortalecer as ações sociais a partir da música como meio de inclusão social e agregar iniciativas voltadas para as culturas sinfônicas.

Lula: Despacho de emergência de Moro proíbe soltura e anula competência de desembargador

Juiz que manda soltar Lula foi filiado ao PT. Rogério Favreto trabalhou no gabinete na Casa Civil do governo Lula.

Enquanto a notícia da soltura de Lula sacode o país, o blog O Antagonista obteve em primeira mão o despacho que Sergio Moro acaba de emitir à Polícia Federal contra a ordem de soltura de Lula. Segundo o juiz, o desembargador Rogério Favreto não tem competência para decidir no caso, atropelando o STF e desconsiderando o relator Gebran Neto. Leia o despacho de Moro:

Desembargador filiado ao PT por 9 anos

O juiz federal Rogério Favreto, do TRF-4, tem um histórico com o Partidos dos Trabalhadores: foi filiado ao partido entre 1991 e 2010. Na década de 90, quando Tarso Genro se elegeu prefeito de Porto Alegre, ele foi premiado com o emprego de procurador-geral da prefeitura da capital gaúcha. Em 2005, Favreto deu expediente no gabinete na Casa Civil do governo Lula.

:: LEIA MAIS »

blog do marcelo




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia